Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Prefeitura de Guarantã vai acabar com a farra dos atestados médicos
Prefeitura contratou um perito médico perito para avaliar os servidores
13:56   01 de Dezembro, 2017

 

Assessoria
Prefeitura de Guarantã 

O município de Guarantã do Norte gasta aproximadamente R$ 100 mil por mês com servidores afastados por atestados médicos. Existem casos em que servidores utilizam atestados para se afastarem do serviço e atenderem suas demandas particulares em detrimento do serviço público.
Para combater esses abusos, a administração municipal contratou o Médico perito Dr. Hiury Dutra de Souza, para avaliar todos os servidores que apresentarem atestados médicos superiores há cinco dias. Inicialmente a administração está convocando para a perícia os licenciados para tratamento de saúde com tempo mais longo até concluir a demanda. Trinta e cinco servidores já foram convocados para realizarem a perícia médica.

Uma reunião foi realizada entre o médico perito e secretários municipais, diretores e coordenadores das escolas municipais, direção do sindicato dos servidores públicos municipais e Sintep. O médico Perito explicou a forma como a perícia é realizada, fez diversos comentários e respondeu aos questionamentos dos presentes.

Dr. Hiury comentou indignado, que presenciou no município e em Matupá onde trabalha como Médico Perito do INSS.
 "Tem profissionais concedendo atestados para afastamento do trabalho de maneira absurda que até mereceria uma denúncia no Conselho Regional de Medicina",  comentou o perito mencionando que atestados dessa natureza é consumir de forma indevida os recursos públicos.
O secretário de Governo e Articulação Institucional, Eugênio Caffone, que organizou a reunião, disse aos presentes que a administração está atenta a essa situação. Comentou que nos próximos 20 dias todos os atestados superiores a 15 dias passarão pela perícia e que a meta para 2.018 é periciar todos os atestados superiores há cinco dias.
O presidente do sindicato dos servidores públicos municipais, Jean Amorin, participou da reunião. "Isso é muito importante para educarmos os nossos trabalhadores. As pessoas que estão realmente doentes precisam ter seu direito respeitado. Infelizmente alguns se aproveitam da carência do município e acabam pegando atestados de forma indevida. Essa perícia tem que continuar para educarmos a todos, para que os direitos sejam respeitados e todos cumpram o seu papel de forma correta em respeito à sociedade. Esse é o nosso papel e é isso que defendemos, que as coisas sejam feitas de forma correta”, disse Jean.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte