Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Estado contrata instituto para gerir hospital por R$ 18,5 milhões
17:46   01 de Dezembro, 2017

Com dispensa de licitação, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) contratou por R$ 18,5 milhões o Instituto Gerir, de Goiás, para administrar o Hospital Regional de Sinop (500 km ao Norte de Cuiabá) por seis meses.

O termo de dispensa de licitação foi publicado no Diário Oficial do Estado que circula nesta sexta-feira (1º). O documento é assinado pelo secretário da Pasta, Luiz Soares.

O Gerir vai assumir o lugar da Fundação Comunitária de Saúde de Sinop, que administrou a unidade do dia 13 de junho de 2012 a 18 de novembro de 2017. 

A fundação pediu a rescisão do contrato, alegando falta de repasse do Executivo. Desde então, o Governo assumiu a gestão do hospital. Uma auditoria foi aberta para investigar suspeita de irregularidades nas contas apresentadas pela fundação.

Neste período de seis meses, serão repassados mensalmente ao instituto R$ 3,084 milhões para o custeio das despesas do hospital, o mesmo valor que era mantido em contrato com a fundação.

 

Conforme a dispensa de licitação, agora cabe ao Gerir o gerenciamento, operacionalização e execução das ações e serviços de saúde do Hospital Regional de Sinop, com apresentação de indicadores de qualidade e resultado, em regime de 24 horas, assegurando assistência universal e gratuita aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

De acordo com a Secretaria de Saúde, a dispensa de licitação tem fundamento em um parecer da Procuradoria Geral do Estado (PGE) .

 

“A Secretaria de Saúde decidiu por essa forma de contratação para não gerar descontinuidade do serviço à população. Nesse período de seis meses a secretaria publicará novo edital de chamamento público para nova contratação, dessa vez, de forma definitiva”, informou a Secretaria.

 

"Nos próximos 30 dias será mantido o número de leitos, priorizando os atendimentos de emergência e urgência e também serão reabertos os cinco leitos de UTI adulto. Atualmente, o hospital possui 111 leitos, dos quais 56 estavam fechados e a reabertura será feita de forma escalonada", completou.

No mês passado, em razão da falta de repasses, o hospital chegou a interromper os atendimentos, inclusive de urgência e emergência. A direção chegou a comunicar o Corpo de Bombeiros para que encaminhasse pacientes graves para outras unidades.

No dia 1º de outubro, a Gerir também assumiu, de forma emergencial, a administração do Hospital Regional de Rondonópolis (215 km ao Sul de Cuiabá) pelo valor de R$ 27 milhões. 

O instituto é uma Organização Social de Saúde com expertise em gestão hospitalar e comprovação em administração de hospitais em cinco Estados, que são: em Goiás, no Hospital de Urgência de Goiânia (Hugo) e Hospital de Urgência de Trindade (Hutrin); na Paraíba, no Hospital Geral de Taperoá (HGT); no Maranhão, no Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM) e Hospital Macrorregional de Imperatriz (HMI); em Mato Grosso do Sul, no Hospital Regional Dr. José de Simone Netto (HR); e mais cinco hospitais em São Paulo. (Mídia News)

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte