Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Promotor dá prazo de 20 dias para Energisa resolver problema de energia em Carlinda
Moradores de Carlinda vem sofrendo prejuízos com as quedas no fornecimento de energia
14:13   22 de Dezembro, 2017
f0a1000290d86345ad14dd0396624aff.jpg

Reportagem\ Mato Grosso do Norte

Foi realizada na Promotoria de Alta Floresta, na quarta-feira, 20, uma reunião intermediada pelo promotor Dr. Luciano Martins, e participação da prefeita de Carlinda, Carmen Martines (DEM), vereador Manoel Rodrigues, o Nelo, e diretores e advogada da Energisa, para discutir uma solução para o problema enfrentado no fornecimento de energia elétrica do município de Carlinda.

A população de Carlinda, principalmente na zona rural, vem sofrendo grandes prejuízos e transtornos em função das constantes queda no fornecimento de energia. Nestas ocasiões, a interrupção do serviço às vezes chega a 2,3 dias.

Com isto, os produtores de leite vem sofrendo prejuízos com a perda do produto. “O produtor precisa da energia para tirar o leite, porque a ordenha usa a energia, depois os resfriadores onde o leite fica armazenado até ser levado para o laticínio, também dependem de energia para conservar o leite. E os outros produtos também se perdem causando prejuízos e impactando a renda do produtor”, disse o vereador Nelo.

A situação foi exposta ao promotor de justiça e aos diretores da Energisa que participaram da reunião, pela prefeita Carmen, que cobrou veementemente, uma solução para o problema.

O promotor Dr. Luciano, deu um prazo de 20 dias para a Energisa resolver o problema enfrentado pela população de Carlinda com relação ao fornecimento de energia.

Conforme o vereador Nelo, a Energiza se comprometeu em encontrar a solução e assumiu o compromisso de melhorar a limpeza na rede de energia, com a contração de mais funcionários, limpeza na extensão da rede e erguer os fios.

Outros compromissos que também devem cumpridos pela empresa é fazer uma revisão na rede para detectar a causa das constantes queimas de lâmpadas na área urbana. A prefeitura é obrigada a fazer constantemente a troca das mesmas.

Na comunidade Delrei, a Energiza se comprometeu em melhorar a rede. Na escola da localidade, 19 ar- condicionados não podem ser instalados porque a energia não comporta. Enquanto os alunos sofrem com o calor intenso.

“A população de Carlinda não pode continuar convivendo com estas situação. A reunião foi muito boa, o compromisso foi feito e o promotor deu prazo para a empresa resolver. Se neste 20 dias não houver uma solução, eu e a prefeita vamos comunicar o promotor. Mas estamos otimistas que a empresa irá cumprir o que foi determinado”, disse Nelo.

 

 

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte