Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
De novo, o IBGE contra o Curso de Medicina de Alta Floresta
Cidade sede do Curso de Medicina, segundo Portaria de dezembro de 2017, deve ter mais de 65.000 habitantes
12:46   05 de Janeiro, 2018

Depois do governo federal anunciar, no final de 2017, que, durante cinco anos, não mais autorizaria a criação de curso de medicina, de repente, no dia 7 de dezembro de 2017, através da Portaria Normativa n.° 18, do Ministério da Educação-MEC, o mesmo governo surpreendeu a nação inteira publicando legislação nova para a criação de cursos de medicina. A notícia, de imediato, provocou um alvoroço e uma alegria imensa em nossas Faculdades. Ao irmos lendo as exigências para a criação da medicina, notávamos podermos preencher todas as exigências até chegarmos a uma, uma só, que logo derrubou no chão todas as nossas esperanças: “A cidade, sede do Curso de Medicina, que é Alta Floresta, segundo esta mesma Portaria n° 18, de 17 de dezembro de 2017, deve ter, no mínimo, mais de 65.000 habitantes!...”
E aqui, prezada(o) Leitora(or), de novo, entra em cena o bendito ou maldito (para nós, de Alta Floresta e do Nortão!) IBGE. Até há pouco, nossa luta com o IBGE para conseguirmos o Curso de Medicina era porque ele decretava – e o Brasil inteiro acreditava! – que, até 2017, a população de Alta Floresta era menos que 50.000 habitantes, número mínimo exigido então pelo MEC para criação de curso de medicina. E, assim, foi até há pouco; o IBGE sempre nos impediu de solicitar curso de medicina.

Hoje, com a nossa legislação da Portaria n° 18, de 7 de dezembro de 2017, para a criação de curso de medicina, o mesmo IBGE, pelo mesmo motivo – número de habitantes de Alta Floresta – de novo, veio, de maneira desleal e inverídica, impedir-nos de solicitar nosso Curso de Medicina porque o mesmo IBGE diz que, em 2017, o município de Alta Floresta tem 50.189 habitantes. Ora, hoje, todo o mundo sabe, inclusive o IBGE, que Alta Floresta tem muito, muiiito mais que 65.000 habitantes. Baseando-se no número oficial de leitores atuais e em outros dados científicos, calcula-se hoje em cerca de 90.000 os habitantes de Alta Floresta.
Enfim, para terminar: Tempos atrás, minha família, o povo de Alta Floresta, do Nortão e eu lutamos durante 19 (dezenove) anos para criar o hoje famoso Curso de Direito de Alta Floresta. E agora, se for necessário, lutaremos mais 19 anos para ter o Curso de Medicina de Alta Floresta. Se Deus quiser, e Ele o Companheirão nosso o quer, nós um dia teremos a alegria de celebrar a conquista do Curso de Medicina de Alta Floresta.
Em função disso, um lema para o início e todo o decorrer de 2018:
“Com a ajuda de Deus, de minha família, do povo de Alta Floresta e do Nortão continuaremos nossa luta, nossa guerra até a conquista do Curso de Medicina de Alta Floresta”.
(E, nessa guerra, para a História sobrará um vilão: o IBGE!...)

Professor Dr. José Antonio Tobias é diretor da Faculdade de Alta Floresta. Email:reginaldo_faf@hotmail.com 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte