Jornal MT Norte um manifesto contra as agressões sexuais sofridas pelas mulheres, respondeu no Twitter as críticas após optar por usar um longo vermelho.

Na noite deste domingo (7), durante a premiação, atrizes vestiram preto e atores usaram broches com a inscrição Time’s Up como parte da campanha contra o assédio sexual e pela igualdade de gênero em Hollywood.

Depois de receber diversas críticas por optar por um vestido vermelho decotado e com uma enorme fenda, Blanca Blanco escreveu no Twitter:

“O problema é maior do que a cor do meu vestido”. A atriz também usou o nome da campanha “Time’s Up” para completar o post.

A modelo e atriz Barbara Meier, que também optou por não aderir a campanha, havia publicado um texto sobre sua escolha antes da premiação.

“Muitas mulheres vão vestir preto esta noite para apoiar o movimento ‘Time’s Up’. Eu acho uma grande e extremamente importante iniciativa. Entretanto, eu decidi usar um vestido colorido esta noite. Se queremos que esse seja o Globo de Ouro das mulheres fortes que defendem seus direitos, eu acho, que é o caminho errado não vestirmos qualquer roupa sexy ou deixar que as pessoas levem nosso prazer de mostrar nossa personalidade através da moda. Estamos lutando há muito tempo pela liberdade de vestir o que quisermos. Se restringirmos isso, porque alguns homens não podem controlar a si mesmo, isso é um enorme passo atrás, na minha opinião. Nós não devemos ter que vestir preto para sermos levadas a sério. Mulheres devem brilhar, serem coloridas e cintilantes. E para deixar claro: Muitas coisas ruins aconteceram e não devem acontecer nunca mais”.

O protesto no Globo de Ouro 2018 vem na sequência das dezenas de acusações de estupro contra o produtor Harvey Weinstein.

A mobilização também deu origem à hashtag "Me Too" (#metoo), que começou quando a atriz Alyssa Milano incentivou mulheres que já foram vítimas de abusos a dar seu testemunho no Twitter.

A 75ª edição do Globo de Ouro aconteceu na noite deste domingo (7) e foi marcada por um discurso muito forte feito pela homenageada da noite, a apresentadora e atriz Oprah Winfrey.

" />
Publicidade
         
      
         
Blanca Blanco, atriz que 'furou' protesto no Globo de Ouro 2018, responde críticas
'Problema é maior do que a cor do meu vestido', escreveu a atriz no Twitter. Modelo e atriz Barbara Meier, que também deixou de usar o preto, explicou sua decisão no Instagram.
16:36   08 de Janeiro, 2018

Por G1

 

lanca Blanco, atriz que “furou” o protesto no Globo de Ouro 2018 e não vestiu preto como parte de um manifesto contra as agressões sexuais sofridas pelas mulheres, respondeu no Twitter as críticas após optar por usar um longo vermelho.

Na noite deste domingo (7), durante a premiação, atrizes vestiram preto e atores usaram broches com a inscrição Time’s Up como parte da campanha contra o assédio sexual e pela igualdade de gênero em Hollywood.

Depois de receber diversas críticas por optar por um vestido vermelho decotado e com uma enorme fenda, Blanca Blanco escreveu no Twitter:

“O problema é maior do que a cor do meu vestido”. A atriz também usou o nome da campanha “Time’s Up” para completar o post.

A modelo e atriz Barbara Meier, que também optou por não aderir a campanha, havia publicado um texto sobre sua escolha antes da premiação.

“Muitas mulheres vão vestir preto esta noite para apoiar o movimento ‘Time’s Up’. Eu acho uma grande e extremamente importante iniciativa. Entretanto, eu decidi usar um vestido colorido esta noite. Se queremos que esse seja o Globo de Ouro das mulheres fortes que defendem seus direitos, eu acho, que é o caminho errado não vestirmos qualquer roupa sexy ou deixar que as pessoas levem nosso prazer de mostrar nossa personalidade através da moda. Estamos lutando há muito tempo pela liberdade de vestir o que quisermos. Se restringirmos isso, porque alguns homens não podem controlar a si mesmo, isso é um enorme passo atrás, na minha opinião. Nós não devemos ter que vestir preto para sermos levadas a sério. Mulheres devem brilhar, serem coloridas e cintilantes. E para deixar claro: Muitas coisas ruins aconteceram e não devem acontecer nunca mais”.

O protesto no Globo de Ouro 2018 vem na sequência das dezenas de acusações de estupro contra o produtor Harvey Weinstein.

A mobilização também deu origem à hashtag "Me Too" (#metoo), que começou quando a atriz Alyssa Milano incentivou mulheres que já foram vítimas de abusos a dar seu testemunho no Twitter.

A 75ª edição do Globo de Ouro aconteceu na noite deste domingo (7) e foi marcada por um discurso muito forte feito pela homenageada da noite, a apresentadora e atriz Oprah Winfrey.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte