Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Maggi quer Mendes na disputa pelo governo
PP que sair da base do governador Pedro Taques
23:35   09 de Janeiro, 2018
225fa797feca7aa3047e4702ad4f662a.jpg

Reportagem\ Mato Grosso do Norte

 

A p aliança do PP  com o governador Pedro Taques (PSDB) pode estar ameaçada. O presidente estadual da sigla, deputado federal Ezequiel Fonseca, afirmou que o senador Blairo Maggi, principal liderança do partido, pretende lançar  a candidatura do ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB) ao Executivo estadual.

“Convidamos o Mauro para vir ao PP. Dizendo que se ele vier, poderá ser o nosso candidato a governador, mas ele não decidiu, apesar de estar bem propenso. Está fazendo avaliações. O ministro Maggi está conversando com ele”, disse Ezequiel Fonseca.

Desde o final de 2017, a postura do partido e até do ministro Blairo Maggi que se mostrava fiel no arco de aliança governista, vem mudando. Com a repercussão negativa da administração de Pedro Taques, a oposição apresentou alguns nomes que são avaliados para entrar na briga pela cadeira no Palácio Paiaguás.

Fontes do PP asseguraram que até mesmo o deputado federal Nilson Leitão poderá deixar o ninho tucano e apoiar a possível candidatura de Mendes, caso tenha espaço para ser candidato ao Senado numa sobradinha com Blairo Maggi, que buscará à reeleição.

“Estamos trabalhando na construção de uma candidatura ao Governo, que poderá ser Antonio Joaquim, Wellington Fagundes ou Mauro Mendes. Mas estamos construindo isso. O maggi está fazendo uma defesa da candidatura do Mauro e eu estou deixando mais aberto para que possamos construir com um dos três”, disse Fonseca.

Ezequiel ainda comentou que o partido está dividido. De acordo com ele, um grande número de filiados é contra seguir na base do governador Pedro Taques. Outra parte do partido faz uma avaliação e defende a manutenção para seguir a reeleição do tucano. “Eu tenho colocado, claramente, a minha posição como presidente do partido. Eu vou trabalhar para que o partido não esteja na reeleição do Pedro Taques, mas preciso respeitar porque somos um partido democrático e, se eu for vencido, preciso respeitar meus liderados”.

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte