Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Escolas estaduais estão sendo pintadas em parceria com a comunidade
Objetivo é trazer os pais para dentro da escola e resgatar o sentimento que o patrimônio público é da comunidade
13:01   17 de Janeiro, 2018
d9aaa1d6119512cc788ad5e467039151.jpg

José Vieira do Nascimento
Editor de Mato Grosso do Norte

Este ano, as escolas estaduais de Alta Floresta, através de ações tomadas pela Secretaria Estadual de Educação, estão tendo a oportunidade de se preparar com antecedência para o início do ano letivo, que começa dia 15 de fevereiro.
De acordo com os assessores pedagógicos do município, Edson Amara dos Santos e José Marques do Santos, em dezembro de 2017 todas as escolas receberam recursos para manutenção, visando melhorar a infraestrutura para receber os alunos no início das aulas de 2018, no valor de R$ 8.50 por aluno. 
“Este repasse foi algo inédito em Mato Grosso. Geralmente as escolas recebem este recurso na 1º e na 3º parcela do Plano de Desenvolvimento da Educação- PDE. Este ano foi na 1º, 3º e 4º parcela, sem comprometer o primeiro repasse de 2018. Com este dinheiro as escolas podem fazer a limpeza do pátio, limpar as caixas de gorduras, filtros dos bebedouros, trocar portas com defeitos e fazer a manutenção necessária para receber os alunos para o início das aulas. Foi algo muito positivo”, dizem os assessores.
Outra inovação que favorece o planejamento do ano letivo foi a permanência automática dos coordenadores pedagógicos que cumpriram pelos menos, 70% das metas de seu plano de trabalho durante o ano. 
Os coordenadores que atingiram esse percentual já estão assegurados para continuarem em 2018. Para os assessores pedagógicos esta decisão da SEDUC mostra a preocupação com a questão pedagógica.
“A permanência dos coordenadores favorece o planejamento anual das escolas. Antes do início das aulas é realizada a Semana Pedagógica. Antes, era necessário escolher os coordenadores. Agora, já estão em seus postos e aptos para fazer o planejamento anual”, explicam.
Segundo Edson Amaro, este ano o secretário estadual de Educação, marcos Marrafon, decidiu que o Estado fornecesse as tintas e as escolas fossem responsáveis pelo trabalho de pintura.  A direção das escolas ficaram responsáveis por estabelecer parcerias com a comunidade escolar para realizar a pintura nos prédios. 
Conforme os assessores pedagógicos, a direção de cada escola está fazendo promoções junto à comunidade para angariar recursos para pagar a mão de outra, ou conclamando os pais para colaborar com a escola, fazendo o serviço. E os resultados estão sendo muito positivos, pois os pais estão participando fortemente da ação. 
O objetivo desta iniciativa é chamar os pais dos alunos para dentro da escola e a própria comunidade entender que é responsável pelo patrimônio público. “As escolas estão fazendo a pintura dentro deste espirito de colaboração. Estamos recuperando o sentimento que a escola pertence a comunidade e aproximando os pais do ambiente escolar. Foi uma ação muito importante”, disse Edson.

Dentre as escolas que estão fazendo a pintura de seus prédios com a participação da comunidade, destaca-se a Dom Bosco, Vitória Furlani da Riva, Rui Barbosa,  Ludovico da Riva, Marines de Sá Teixeira, Jardim Universitário e Guimarães Rosa. 

Fotos: Patricia Dancini Holouka

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte