Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
ENTREVISTA: SEM CENSURA
Vereador Luiz Carlos de Queiróz
19:19   24 de Janeiro, 2018 - Fonte: Jornal Mato Grosso do Norte
32a8fd9ef0d51b581039b13122eee61d.jpg

ngenheiro civil Luiz Carlos de Queiróz, de 58 anos, é um dos políticos mais tradicionais de Alta Floresta. Atualmente exerce o quinto mandato não consecutivo de vereador. Voltou à Câmara Municipal em 2017, após permanecer sem mandato por duas legislaturas.  
Ficou na Câmara de 1992 a 2008, quando decidiu não ser candidato por questões familiares. Neste período, foi secretário de Obras em três ocasiões e presidente da Câmara municipal duas vezes. Em 2012 tentou voltar, mas não conseguiu se eleger. E em 2016 foi eleito para o quinto mandato. 
Natural de três Lagoas (MS) o vereador sempre fez parte do grupo político do deputado Romoaldo Junior. Atualmente está no PMDB, mas já teve passagens por vários partidos e representa a velha guarda da política de Alta Floresta. 
Nunca foi candidato a nenhum outro cargo a não ser vereador. No entanto, em seu retorno à vida pública, tem demonstrado que ainda tem gás e motivação para galgar voos mais alto na política. 
O senhor ficou duas Legislatura sem mandato, o que mudou neste 8 anos na Câmara de Alta Floresta?
Luiz Carlos -  O compromisso e o trabalho dos vereadores é o mesmo. Os vereadores procuram ouvir a população, mas naquela época já defendíamos esta bandeira de conscientizar a importância da população acompanhar e participar dos trabalhos legislativo. A estrutura de trabalho está muito boa atualmente. Mas na verdade o que mudou mesmo foi o respeito que o executivo municipal tem com o legislativo com relação ao duodécimo da Câmara. No meu primeiro período como vereador, a gente tinha muita dificuldades para fazer o prefeito cumprir com o repasse da Câmara. 
Hoje, existe união e respeito entre os poderes com relação ao duodécimo. E isto permite que a Câmara cumpra com suas obrigações e responsabilidade. Isto acho que mudou. O compromisso de respeitar o duodécima da Câmara. 

A Câmara foi produtiva em 2017?
Luiz Carlos- Sem dúvida! Trabalhamos bastante pela população e em sintonia com o prefeito e secretário. 
Valeu a pena voltar a ser vereador?
Luiz Carlos – Valeu. Eu gosto de ser político. Tive quatro mandatos consecutivos, fui presidente da Câmara duas vezes e minhas votações sempre foram expressivas. A cada legislatura eu aumentava 30% a minha votação. Mas quando foi para disputar o quinto mandato, eu não fui candidato por uma situação famíliar e pela morte de meu irmão. Após quatro anos tentei, fui o sexto mais votado, mas não me elegi. Esperei mais quatro anos e estou de volta com muita disposição. Gosto muito de Alta Floresta e estou satisfeito e a disposição da população.
Porque nunca foi candidato a nenhum outro cargo, a não ser vereador?
Luiz Carlos- Não fui porque não foi possível. Tentei viabilizar duas vezes candidaturas. Uma vez tentei ser candidato a deputado estadual e em outra ocasião, tentei ser candidato a prefeito. Mas infelizmente, não consegui. Mas não desisti e quem sabe, está chegando a minha hora?
Que nota você dá para a administração do prefeito Asiel Bezerra?
Luiz Carlos- Eu gosto muito de trabalhar com o Asiel. Fui secretário de Obras no primeiro mandato dele, respeito muito o Asiel. O que acontece é que ele teve dificuldades em relação a falta de responsabilidade por parte do governo federal e estadual. 
Mas assim mesmo eu dou nota 8 para o nosso prefeito. Mesmo com dificuldades ele vem atendendo as reivindicações da população.
O que você acha do 13º salário para vereadores?
Luiz Carlos- Acho justo. O vereador é um servidor normal. É um funcionário como outro qualquer, de uma empresa ou da prefeitura. Acho que é justo sim!

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte