Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
'Taques precisa ser menos candidato e mais governador de Mato Grosso', afirma Janaina Riva
Para a deputada, o discurso do governador feito na AL, na abertura dos trabalhos legislativos, confirmou apenas os fatos expostos pela oposição durante o debate sobre a PEC do Teto
21:09   06 de Fevereiro, 2018
9ac58306d74f55c2ffc69211ba8035f5.jpg

LAURA DA SILVA PETRAGLIA / Gabinete da Deputada Janaina Riva

A deputada estadual Janaina Riva (PMDB), líder do bloco de oposição na Assembleia Legislativa, disse que recebeu com surpresa o discurso pessimista do governador Pedro Taques (PSDB) com relação à economia de Mato Grosso para o ano de 2018, depois de toda a defesa feita no ano passado - de que a aprovação da PEC do Teto seria a salvação do Estado. Segundo Janaina, Taques precisa ser menos candidato e mais governador.

“O que a gente precisa neste momento é de um governador que não seja o candidato, mas que seja o líder de fato. O que estamos vendo hoje é um candidato à reeleição de forma desesperada tentando se equilibrar para não perder de vez a popularidade. Acredito que seja o momento de agir muito mais com a razão do que com a emoção que na minha opinião não é oque o governador está fazendo”, disse.

Para a deputada, o discurso do governador feito na Assembleia Legislativa na abertura dos trabalhos legislativos, confirmou apenas os fatos expostos pela oposição durante o debate sobre a PEC do Teto, que não seria eficaz, que seria apenas uma atitude midiática.

“Nós esperávamos sem dúvidas uma estabilidade da economia e não foi oque ele disse hoje no discurso. Mostra mais uma vez que aquilo que nós dissemos lá atrás, que não seria possível economizar esses R$ 150 milhões por mês como o governo pregava, ou mais de R$ 1 bilhão por ano, que isso não se concretizaria e não se concretizou. Então o estado continuará em crise financeira, mas ao mesmo tempo o governo continua praticando algumas ações extremamente inviáveis para o momento como, por exemplo, os investimentos em infraestrutura. Fica a pergunta: qual é a prioridade desse governo no momento? Não há como se voltar a prioridade para a Saúde, para a Educação? Então a situação do Estado realmente é preocupante, mas a gente não ouviu falar na reforma administrativa que é oque esperávamos desde o primeiro ano de mandato do governador Pedro Taques, hoje passamos nas secretarias de estado e podemos ver os corredores abarrotados pessoas em cargos de confiança, em cargos comissionados”, questiona.

Para Janaina, por mais que Taques queira se esquivar da responsabilidade sobre a crise financeira do estado ela não vê meios. “E não vejo como o um gestor que já está à frente do governo do estado há 3 anos possa se esquivar de uma responsabilidade deste tamanho e dizer que foi herança que ele recebeu e que até agora não conseguiu equilibrar as finanças. Agora a gente tem que aguardar as medidas que ele quer enviar para Assembleia para que sejam tomadas e vermos se de fato essas medidas vão economizar para investir na atividade fim ou mais uma vez são ações mais midiáticas do que efetivas de fato”, finalizou.

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte