Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Se não houver pagamento, servidores da saúde entram em greve no dia 14
Servidores anunciam série de protestos a partir de quinta-feira
12:22   07 de Fevereiro, 2018
df8827c207c0418965e69a154c58bd7b.jpg

Reportagem
Mato Grosso do Norte

Sindicato dos Servidores Públicos municipais de Alta Floresta, SISPUMAF, enviou oficio à prefeitura de Alta Floresta, assinado por seu presidente, Rogério Francisco da Silva, comunicando que os servidores do município, partir de quinta-feira, dia 8 de fevereiro, irá iniciar uma série de protestos cobrando a regularização no pagamento do salário, especialmente da secretaria de Saúde. 

Segundo sindicalista, a decisão foi tomada em Assembleia, respeitando a vontade da maioria, pelo fato da administração municipal não ter atendido as reivindicações de pagar os salários até no décimo dia útil de cada mês.

“Não conseguimos quanto ao cumprimento da obrigação da administração no que se refere ao pagamento de salário.  Receber em dia é um direito previsto na lei Orgânica do município. Concordamos em que o salário seria pago até no dia 10, mas como o pagamento extrapola ao dia 20, não resta outra alternativa a categoria, senão cobrar os seus direitos”, disse Rogério.

Conforme o sindicalista, no dia 8 os servidores se reúnem em frente à Câmara Municipal, a partir das 9hs, permanecendo no local até as 11hs. A manifestação prossegue na sexta-feira, 9, em frente a secretaria de Saúde do Município. Os servidores deixam as unidades em que trabalham para participar do movimento, e após o encerramento, retornam ao trabalho. 

Segundo o documento emitido pelo sindicato da categoria, caso a prefeitura não faça o pagamento integral dos salários até no dia 12, haverá uma paralisação geral, que iniciará no dia 14 e seguirá até que a prefeitura realize o pagamento.

Para que não haja prejuízo à população o presidente do Sindicato afirmou que 1/3 dos servidores assegurarão que a população não fique sem atendimento e não seja prejudicada.

De acordo com o sindicalista, apesar de ter anunciado as manifestações, os representantes da categoria continuam abertos ao diálogo. “Se a prefeitura quiser evitar os manifestos, deve entrar em contato com o sindicato para reiniciar as negociações. No entanto, deve ser com boas intenções e bom senso e com o espírito de resolver. Temos interesse de negociar e resolver para que não haja transtornos à população”, disse Rogério.

Os servidores, além do pagamento do salário, também cobram melhores condições de trabalho. “Só queremos lembrar que estamos à disposição      

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte