Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Emerson ameaça trancar pauta se prefeito não resolver falhas na saúde municipal
Presidente da Câmara afirmou que vereadores não aceitam mais falta de remédios e médicos
13:02   16 de Fevereiro, 2018
bc9dd8264a0ada461ecbdd8609980fc0.jpg

Reportagem
Mato Grosso do Norte

O presidente da Câmara Municipal de Alta Floresta, Emerson Machado (MDB) afirmou em entrevista à Mato Grosso do Norte, que na reunião realizada entre o prefeito Asiel Bezerra (MDB) e os vereadores, no gabinete da presidência, na quarta-feira, 14, os vereadores exigiram do prefeito, imediata solução para os problemas que vem acontecendo na secretaria de Saúde.
Conforme o parlamentar, foi deixado claro ao prefeito, que a Câmara Municipal não irá mais aceitar a falta de medicamentos nas unidades de saúde. “A falta de medicamentos nos postos de saúde é inaceitável. Não iremos mais aceitar isto.  Como presidente da Câmara não aceito mais que pessoas levantem às 3hs da madrugada e fiquem na fila até às 8hs da manhã para pegar o seu remédio. E esta é a posição de todos os vereadores”, assegura Emerson. 
Conforme o presidente, os vereadores pediram ao prefeito que troque o secretário de Saúde, Adonis Pacheco, que está com grande desgaste. Além disso, segundo Ermerson, existe o agravante do salário do secretário, que foi liberado pelo Estado para trabalhar na prefeitura, mas seu salário é de R$ 25 mil reais que terão que ser pagos pelo município.
“A prefeitura não tem condições de pagar este valor e estamos discutindo quem será o novo secretário. Queremos uma pessoa competente, com compromisso com a cidade e que possa resolver a questão dos postos de saúde, para as pessoas não serem obrigadas a levantar de madrugada para ir buscar remédio e, muitas vezes, não há medicamentos e nem médicos. O prefeito precisa resolver de fato esta questão. Como vereador e como presidente não aceito mais que a população carente seja penalizada. Os postos de saúde tem que funcionar perfeitamente”, assevera o vereador.
Emerson afirmou que não irá abrir mão das exigências feitas ao prefeito no sentido de corrigir estas deficiências na área de saúde. “Esse é nosso posicionamento e exigimos uma solução. Ou ele faz isto ou eu irei trancar a pauta da Câmara para a prefeitura. Tem que resolver de fato a questão da saúde no município”, enfatiza o presidente.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte