Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Vereadores exigem mudanças
Além da exoneração do secretário, vereadores exigem regularização da folha de pagamento e soluções de problemas
14:04   16 de Fevereiro, 2018
0d07f7140a3bb321247605ffde7ea80b.jpg

José Vieira do Nascimento Mato Grosso do Norte

Na quarta-feira, 14, duas reuniões importantes foram realizadas na Câmara. A primeira entre vereadores, o secretário de Saúde, funcionários da saúde e diretores do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais.  Na segunda, os vereadores se reuniram com o prefeito Asiel Bezerra. Em ambas, ocasiões, o que não voltaram foram cobranças de soluções para os problemas que vem ocorrendo na administração.
A principal pauta da reunião com o secretário de Saúde ,Adonis Pacheco, foi o atraso do pagamento dos salários dos servidores, que apesar de ter sido anunciado que seria feito até no dia 10, na quarta-feira, 14, não havia sido depositado na conta dos funcionários.
O secretário justificou que a Caixa Econômica exigiu uma declaração da prefeitura antes de liberar o dinheiro, burocracia que nos meses anteriores não existia. Após a reunião, vereadores, o próprio secretário e representantes dos servidores foram à agência da Caixa e receberam a informação que o procedimento foi mesmo exigido e que o pagamento seria liberado.
Adonis foi muito questionado pelos vereadores a respeito da crise que existe no setor de saúde. O vereador Elói Crestani (PMDB) pediu que o secretário deixe a Pasta já que não está conseguindo êxito no cargo.
“Eu pedi para ele sair porque tem algo errado na secretaria de Saúde. O secretário fala que no ano passado conseguiu fazer uma economia de R$ 400 mil por mês. Se ele conseguiu essa redução, porque o salário dos funcionários continua atrasado?”, questionou.
“Ele não está dando conta de administrar a secretaria. Então deve desocupar o cargo”, acrescenta Elói.
Segundo Elói, a secretária de Saúde deixou de recolher para o IPREAF- Instituto de Previdência-R$ 400 mil. 
O vereador disse que o secretário não é de Alta Floresta e não conhece a realidade do município. Segundo ele, Adonis fica muito tempo em Cuiabá e esquece de sua responsabilidade.
Adonis Pacheco ainda afirmou que continuaria na prefeitura e é o prefeito quem resolve se ele fica ou deve sair. Mas poucos depois, o prefeito confirmou aos veredores que ele deixará o cargo.
Com o prefeito - Na reunião entre o prefeito e os vereadores, parlamentares da própria situação, questionaram com ênfase o chefe do executivo municipal, cobrando soluções para os problemas que vem causando transtornos para à população.
Conforme o vereador Dida Pires (PPS), vereadores da base, liderados pelo presidente da Câmara, Emerson Machado, afirmaram que não irão dar sustentação caso a administração não resolva os problemas da folha,  coleta de lixo, iluminação pública, remédios para as Unidades de Saúde e recuperação do asfalto da cidade que está sucateado.
Conforme Dida, os vereadores da base disseram ao prefeito que ele tem que tomar decisões a fazer as mudanças e ajustes que o município precisa. 
“A base está reclamando muito da situação e vereadores da base objetivos com o prefeito Asiel. Cobraram solução imediatas para os problemas que o município está enfrentado. Ou retiram o apoio à administração. Mas o prefeito deu sinais que vai atender a Câmara. Ele entende que caso não mude seu posicionamento, poderá haver um intervenção por parte do poder Judiciário”, disse Dida.
O prefeito acatou a sugestão dos vereadores de exonerar o secretário de Saúde, que ficará no cargo até no dia 28 de fevereiro.  Thiago Incerti assumirá a secretaria de Saúde
Na oportunidade, Asiel Bezerra adiantou para os vereadores que um empréstimo para a aquisição de novas maquinas que a prefeitura está pleiteando junto ao Banco do Brasil, está praticamente acertado. 
Nas próximas semanas a prefeitura já deve enviar o projeto para a Câmara para os vereadores aprovarem a transação. 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte