Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Empresa de bionergia vai ampliar em R$ 1 bilhão investimentos em MT
planta da FS Bioenergia deve gerar mais de 1.500 empregos diretos e indiretos no Estado
13:02   26 de Fevereiro, 2018
b614c63ef032cddb938ad7429b2480b9.jpg

Luzia Araújo
Gcom-MT 

Pioneiro na fabricação de etanol de milho no Brasil, Mato Grosso irá abrigar a segunda usina da empresa FS Bioenergia. O novo empreendimento está em fase de licenciamento, que antecede a construção, e será investido R$ 1 bilhão na instalação da usina no município de Sorriso, numa das maiores regiões produtoras de grãos do país. A FS Bioenergia concretizou o empreendimento no Estado após contato com o governador Pedro Taques em janeiro deste ano. 
Com capacidade de produzir cerca de 680 milhões de litros de etanol de milho, ou 100% do milho do Brasil por ano, a nova planta vai gerar mais de 1.500 empregos diretos e indiretos no Estado na região norte mato-grossense. 
A nova fábrica terá capacidade de produzir cerca de 680 milhões de litros de etanol de milho exclusivamente do Brasil, dobrando a capacidade de produção de etanol, DDGS e 170 mil MWh de energia, se comparado com a primeira usina. 
Além de aumentar a produção, a nova usina irá armazenar 400 mil toneladas de milho. A previsão é que sejam utilizadas 1,8 milhão de toneladas do grão por ano, para uma produção anual de 500 mil toneladas de farelo de milho e 20 mil toneladas de óleo de milho. 
A unidade terá ainda a capacidade de gerar 1.500 empregos diretos e indiretos e cogeração de energia de 170 mil WWh por ano, suficiente para abastecer uma cidade de cerca de 70 mil habitantes.
Esta é a segunda planta de etanol da FS Bioenergia em Mato Grosso. A primeira foi inaugurada em 2017, no município de Lucas do Rio Verde. Na oportunidade, o presidente da República, Michel Temer e o governador Pedro Taques participaram da cerimônia de inauguração. A primeira unidade produz 240 milhões de litros de etanol, além de 180 mil toneladas de farelo, 6 mil toneladas de óleo de milho e energia, por ano.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte