Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Asiel pode estar sendo vítima de armação
Suposta intenção do prefeito se licenciar pode ser uma trama política para tirá-lo do cargo
12:29   28 de Fevereiro, 2018
ee946c24fab4c47f6970329c68c6c97c.jpg

Reportagem
Mato Grosso do Norte

O suposto pedido de licença do prefeito Asiel Bezerra (MDB), cujos boatos circularam nas redes sociais na segunda-feira, 26, foi o principal assunto desta terça-feira na sessão da Câmara Municipal de Alta Floresta. 
No entanto, um vereador que pediu para seu nome não ser revelado, disse que o prefeito está sendo vítima de uma armação de um grupo que teria pelo menos dois vereadores envolvidos, secretários, assessores e supostos aliados políticos, que querem se aproveitar do problema de saúde enfrentado por Asiel, para derrubá-lo do cargo.
A trama, conforme este vereador, por pouco não obteve êxito na segunda-feira, quando os boatos, estrategicamente, foram disseminados nas rede sociais, de forma destorcida, com uma conotação que o prefeito estaria em vias de ser afastado por ordem judicial. Conforme ele, o prefeito está sendo pressionado para se licenciar. 
Durante a sessão, a questão foi abordada por diversos vereadores.  O líder do prefeito na Câmara, vereador José Valdeir, o Mendonça (PSC), afirmou que não há nenhuma excepcionalidade se o prefeito tiver que se licenciar e a vice-prefeita, assumir. No entanto, o prefeito comunicou aos vereadores de sua base, que ainda está analisando esta possibilidade, mas não tem nada definido.
“Vejo com naturalidade. Se a vice-prefeita assumir. Se a coisa desandar, os vereadores tem a obrigação de intervir”, disse.
O vereador Dida Pires criticou a forma como as informações se espalharam na internet com a impressão que o prefeito estava sendo afastado do cargo. Para ele, ninguém está preocupado com o prefeito e nem com a cidade.
“Se o prefeito precisa se licenciar, acho que se a vice –prefeita assumir, poderá fazer o que o prefeito não tem coragem de fazer, que é uma reforma na prefeitura. O prefeito não ouve a Câmara, os secretários é quem mandam na prefeitura. Fazem as armadilhas e deixam para o prefeito. A prefeitura não pode continuar sendo a casa da mãe Joana, sem prioridades. Tem que dar um basta na safadeza e malandragem”, asseverou. 
O vereador Luiz Carlos (MDB) disse que os comentários sobre o pedido de licença do prefeito foi politicagem, fofoca e coisa de quem não tem o que fazer. “O prefeito disse que ainda não definiu quando irá se licenciar. Ele assumiu o compromisso de resolver os problemas, primeiro colocar a casa em ordem e só depois se licenciar”, disse Queiróz.   
 O presidente da Câmara, Ermerson Machado (MDB), disse que o prefeito tem um problema de saúde, mas está bem e não pensa em pedir. licença. Ele chegou a dizer que Alta Floresta tem um histórico complicados de vice-prefeitos, que nas últimas gestões deram problemas. “Tem que ficar atento porque todos os vice-prefeitos deram problemas. Existem interesses de grupos políticos por trás disso, sim! E tem que ter cuidado”, observou.
O vereador Elói Crestani sugeriu ao prefeito que conceda uma entrevista para explicar para a população o que está acontecendo. Para ele, o município passa por dificuldades e o prefeito deveria falar com a sociedade. 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte