Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Vasco com vantagem para a final do Carioca
Alvinegro sai na frente, mas leva a virada e empata ainda no primeiro tempo
13:25   02 de Abril, 2018
6e9731d60daf0131b638ce676e3bdb71.jpg

 Um doce Domingo de Páscoa para os cruzmaltinos e um 1º de abril de duras verdades para os alvinegros. Em outro clássico emocionante, o Vasco voltou a balançar a rede nos acréscimos, venceu o Botafogo por 3 a 2, no Nilton Santos, e abriu vantagem na decisão do Campeonato Carioca. Andrés Ríos foi o herói do duelo, ao fazer o gol da vitória, aos 48 minutos do segundo tempo, que dá à equipe do técnico Zé Ricardo a vantagem do empate, domingo, no Maracanã, para ser campeão.
Botafogo e Vasco não venceram nenhum turno do Campeonato Carioca. Porém, ao menos no primeiro jogo, protagonizaram uma grande final, neste domingo, no Nilton Santos. Com cinco gols e vantagem do Cruz-Maltino. 
O 3 a 2, com gol de Andrés Ríos aos 48 minutos do segundo tempo, repetiu a vitória no fim como ocorrera na semifinal diante do Fluminense. E confirmou que o clássico no estadual tem alta média de gols, cinco em três jogos neste 2018. A do campeonato é de 2,61.
O regulamento não prevê vantagem na decisão e tampouco o gol fora de casa como critério de desempate. Com a vitória na primeira partida, o Vasco fica com o título com empate e, claro, se ganhar. O Botafogo precisa derrotar o rival por dois gols de diferença. Se vencer por um, leva a decisão para os pênaltis.
O Botafogo começou o jogo com um presente de Paulão. Ao errar na entrada da área, o zagueiro perdeu a bola para Renatinho, que abriu o placar na saída de Martín Silva. A vantagem modificou o panorama da partida. O Vasco se abriu para atacar e deixou espaços, mal aproveitados.
 Não faltaram transpiração e inspiração às equipes na busca pela vitória. Mais ligado, o Botafogo precisou de apenas três minutos para abrir o placar, depois que Paulão falhou ao sair jogando e a bola ficou com Renatinho. O dono da histórica camisa 7 tocou de pé esquerdo na saída de Martín Silva e fez seu primeiro gol pelo Alvinegro. A vantagem deu tranquilidade ao Botafogo, que passou a ditar o ritmo, tendo em Lindoso um dos destaques na criação.
Um outro erro modificou o primeiro tempo. Desábato pressionou, Lindoso perdeu a bola. Ela chegou a Wagner, que cruzou para lindo gol de Pikachu. Ele viraria o jogo em lance dois minutos mais tarde, em outra roubada de bola de Desábato. Riascos recebeu na esquerda, driblou Marcinho e cruzou para Pikachu.
 Mesmo dominado, o Vasco não se abalou. Na base da raça, equilibrou o jogo e em dois minutos mostrou que é o time da virada. Aos 28, Wagner cruzou para Yago Pikachu emendar de primeira, num belo sem-pulo, no canto direito de Gatito Fernandéz. Aos 30, brilhou novamente a estrela de 'Pikashow'. Wagner deu passe para Riascos, que passou por Marcinho e cruzou rasteiro para o camisa 22 se antecipar à marcação e mandar a bola para a rede.
A alegria cruzmaltina, porém, durou pouco. O Botafogo não se abateu e, aos 38, Igor Rebello, de cabeça, obrigou Martín Silva a fazer um milagre. Aos 44, Brenner aproveitou cruzamento de Luiz Fernando, se antecipou a Paulão e, de cabeça, mandou a bola no ângulo esquerdo do goleiro vascaíno — foi o sexto gol do atacante, vice artilheiro do Carioca, um atrás do tricolor Pedro. Justiça no placar em mais um clássico movimentado no Carioca.
A correria e a emoção nos primeiros 45 minutos deram lugar a certa acomodação na segunda etapa. Embora com a mesma aplicação tática, Botafogo e Vasco, voltaram do intervalo mais preocupados em não sofrer gols e a partida ficou arrastada. Emoção só nas raras finalizações do Vasco diante de um adversário pouco criativo, que explorou bolas altas na área. Aos 30 minutos, Marcinho, de cabeça, salvou em cima da linha após finalização de Andrés Ríos. Aos 38, Paulinho recebeu lançamento na área, mas parou em Gatito Fernandéz.
Quando tudo levava a crer que o primeiro jogo da final do Campeonato Carioca terminaria empatado, o Vasco repetiu o que havia feito na semifinal contra o Fluminense e, nos acréscimos, chegou à vitória. Thiago Galhardo cobrou escanteio, a bola desviou em Wellington e sobrou para Andrés Ríos, aos 48 minutos, de voleio, mandar a bola para a rede e adocicar o domingo de Páscoa da imensa e bem feliz torcida cruzmaltina.
O Vasco, superior, perdeu chance com Rafael Galhardo. E, em erro de passe de Paulinho, permitiu contragolpe. Marcinho tabelou com Luiz Fernando, que cruzou para Brenner pular mais do que Paulão e empatar em 2 a 2. Grande primeiro tempo.
YAGO PIKACHU- Autor de dois gols em dois minutos, o ponta-direita foi o grande responsável para a virada do Vasco ainda na etapa inicial. O artilheiro do Vasco na temporada marcou um lindo gol com assistência de Wagner. Assim como contra o Fluminense, quando atuou na mesma posição, a falta de necessidade de marcar com tanto afinco aflorou o lado ofensivo do jogador.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte