Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Juíza publica faz retratação e nega ter ironizado advogado
Ela usou o mesmo espaço na rede social, para divulgar uma nota com seu posicionamento,
12:40   16 de Abril, 2018
50652b7812e988adaa5a2ea141bfbcc6.jpg

Eduarda Fernandes

A juíza da 2ª Vara Criminal de Tangará da Serra, Anna Paula Gomes Freitas, que durante muitos anos atuou na Comarca de Alta Floresta, declara que “jamais teve a intenção de praticar qualquer ato de ironia ou desrespeito para quem quer que seja, principalmente para com os advogados”. A magistrada protagonizou uma polêmica esta semana ao dizer em seu perfil no instagram que um advogado fazia “pergunta idiota” durante uma audiência.
Na manhã deste sábado, 14, ela usou o mesmo espaço na rede social, para divulgar uma nota com seu posicionamento, destacando que em outubro deste ano completará 14 anos de magistratura em Mato Grosso, cargo que diz ocupar “com honra, amor, dedicação e responsabilidade”.
Neste período, cita que atuou nas comarcas de Nova Canaã do Norte, Colíder, Alto Araguaia, Alta Floresta, e atualmente está em Tangará da Serra. “Sempre trilhei por um trabalho sério em favor da população e do Estado e pautada no respeito com agentes que compõem o trâmite jurídico”, destaca.
A magistrada diz que “infelizmente, em data recente, a cidadã comum – que reclama da fila do banco ou de uma atitude de um semelhante – tomou o lugar da juíza”. Critica o fato de as declarações, feitas na rede social que ela enfatiza ser privada, foram levadas a conhecimento da população, magistrados e, principalmente, advogados, tomando grande proporção na mídia. 
“Infelizmente, viralizou de forma equivocada”, aponta.
“A advocacia é uma profissão à qual servi, honrei e sempre respeitei e da qual tenho muito orgulho, pois antes de magistrada, fui advogada”, pondera e argumenta que quem atuou com ela sabe do “respeito, da isonomia e da seriedade” com os quais sempre tratou a classe. 
A juíza Anna Freitas finaliza dizendo que sentiu necessidade de se retratar em respeito à população e aos advogados.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte