Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Vereador cobra solução para setor D-F
Moradores não podem ser prejudicado por disputa judicial da prefeitura e colonizadora
13:58   27 de Abril, 2018
1e2e80f5c0eb55a6de2920b0b3e51a01.jpg

José Vieira do Nascimento 
Editor MT do Norte

O vereador Luiz Carlos (MDB), em pronunciamento na tribuna da Câmara na sessão de terça-feira, 24, afirmou que as pessoas que compraram terrenos na área denominada de D-F, localizada no centro de Alta Floresta, abaixo da Praça Cívica, não podem ser prejudicadas por causa de uma disputa judicial entre a colonizadora e a prefeitura municipal.
A área foi loteada e vendida pela prefeitura de Alta Floresta no mandato do ex-prefeito Romoaldo Junior, hoje deputado estadual. Porém, a justiça cancelou a venda dos lotes através de decisão judicial, em ação proposta pela Colonizadora da cidade.  O vereador disse que tem recebido diversos proprietários de imóveis desta área, preocupados com a situação. 

“Faz 14 anos que os lotes foram vendidos pela prefeitura, com autorização da Câmara Municipal. É uma briga judicial entre a colonizadora e a prefeitura, que pode demorar anos para ser resolvida, e a população não pode ser prejudicada”, observa o vereador.
Segundo o vereador, os compradores investiram na construção de casas, o setor conta com infraestrutura urbana, mas os proprietários não conseguem as escrituras de seus imóveis por causa do litigio. “As pessoas estão se sentindo inseguras com esta situação. Mas o comprador pagou pelo imóvel e não pode ser prejudicado”, disse.
Para o parlamentar, a questão judicial entre a colonizadora e a prefeitura deveria ser resolvida sem envolver os compradores. “A justiça decidirá quem deve pra quem, mas quem comprou as áreas não tem nada a ver e deveria ter suas escrituras liberadas”, analisa.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte