Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
IVETE SANGALO SOBRE RECUPERAR CURVAS APÓS PARTO: "NÃO ESTOU COM ESSA NEURA, NÃO"
Cantora esteve em evento de marca de chocolates, onde realizou pocket show, na noite de terça (22), em São Paulo
13:54   23 de Maio, 2018
63cbecbc41bbb9e2bd05fff19b842d83.jpg

Revista Quem

Noite de festa para a Kopenhagen, que celebrou seus 90 anos com um jantar daqueles em São Paulo, na noite de terça-feria (22). E para animar os convidados no evento, ninguém menos que Ivete Sangalo, que fez um pocket show no local. 

Veveta, que deu à luz suas gêmeas Helena Marina no dia 10 de fevereiro, falou sobre os cuidados com o corpo para voltar à antiga silhueta, mas sem encanação. "Vez ou outra estou me jogando nos exercícios, mas diminuí por conta da volta do corpo. Corpo naturalmente volta. Não estou muito preocupada com onda do corpo, porque acho que vai voltar aos pouquinhos, no tempo da minha vida", explicou ela a QUEM. "Estou com 45 anos, metabolismo é outro, não estou com essa neura não."

E esse lado mais desencanado, claro, tem sempre um espacinho para o chocolate, que Veveta considera uma espécie de "calmante". "Minha relação com chocolate é de total dependência. Se estou feliz, chocolate. Triste, chocolate. TPM, então, me atraco com vontade! Chocolate sempre funciona", declarou-se ela. "Chocolate nunca está associado à tristeza."

Mamãe de Marcelo, de 8 anos, também com o maridão, o nutricionista Daniel Cady, Veveta falou sobre o prazer de chegar em casa e ter três filhos lhe esperando. "É o que faz com que eu me importe com coisas mais relevantes. Os três filhos são um sentido, uma mola propulsora muito mais especial. Tenho força pra tudo, uma coragem...", disse a mamãe coruja, que está amando ser mãe de meninas após o nascimento de Marcelo que, segundo ela, ajuda muito a tomar conta das irmãs.

"Sou uma menina menino, né? Sempre fui. Quando boto os vestidinhos, fico 'ounnnn'. Nunca brinquei de boneca", confessou Ivete, que disse que sempre preza pelo conforto das pequenas na hora de vesti-las. "De vez em quando coloco roupas iguais. Coloco de acordo com o que está rolando. Primeira que pinta no cabide, se está quente, mas prezo pelo conforto. Tem roupas que são lindas, mas não dá."

(Por Léo Gregório)

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte