Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Seleção bate a Áustria e deixa boa impressão antes da estreia na Copa
Brasil vence por 3 a 0, em Viena, com facilidade e embarca ainda neste domingo para a Rússia
14:19   11 de Junho, 2018
9d8c9c6031e9a4f1179acbd9b0154857.jpg

Globo Esporte. Com 

No último teste antes da Copa do Mundo, boa impressão com direito a domínio e golaço. Neste domingo, a Seleção fechou sua preparação para o Mundial com vitória tranquila por 3 a 0 sobre a Áustria. Diante de um adversário que vinha de sete vitórias seguidas e apresenta semelhanças táticas a dois rivais do Grupo E (Suíça e Costa Rica), o Brasil de Tite controlou o jogo, finalizou 16 vezes e construiu o placar com facilidade. Gabriel Jesus, Neymar - deixando o zagueiro no chão em mais um belo gol em seu retorno aos gramados - e Philippe Coutinho marcaram os gols em Viena. Agora é foco total na corrida pelo hexa.

A Seleção embarca para Sochi ainda neste domingo e tem chegada prevista para a madrugada de segunda no horário local (noite de segunda no Brasil). A estreia na Copa do Mundo será daqui a uma semana, dia 17 de junho, contra a Suíça, em Rostov, às 15h (de Brasília).
Tite diz que dominar é ter a posse de bola. Já controlar o jogo é não deixar o adversário finalizar. Foi a segunda opção que ditou a atuação da Seleção no primeiro tempo em Viena. Bem postado e quase sem ser ameaçado, o Brasil finalizou oito vezes e buscou variações para furar a linha de cinco defensores da Áustria. Em uma delas, Paulinho infiltrou pelo meio e quase abriu o placar. Mas o gol acabou saindo em um lance de sorte: Marcelo chutou, a bola desviou na defesa e sobrou livre para Gabriel Jesus tocar na saída do goleiro.
Se a atuação no primeiro tempo já tinha sido boa, no segundo ela foi ainda melhor. Nem mesmo as alterações diminuiram o ritmo da Seleção, que soube aproveitar bem os espaços dados pelos austríacos - principalmente depois das substituições do técnico Franco Foda em busca da virada. Sem a linha de cinco defensiva e tentando jogar mais adiantada, a Áustria virou presa fácil. Quando perdia a bola, o Brasil conseguia recuperá-la rapidamente na maioria das vezes (o perde e pressiona que Tite tanto fala) e criava chances de perigo. Assim chegou ao segundo gol com Neymar, após linda jogada dentro da área, e ao terceiro com Philippe Coutinho.
No último domingo, Neymar voltou a jogar após três meses e marcou um golaço contra a Croácia. Uma semana depois, o roteiro foi parecido. Titular pela primeira vez desde o dia 25 de fevereiro, o camisa 10 teve boa atuação, foi caçado em campo (sofreu sete faltas) e fez outra pintura, com direito a deixar o zagueiro Dragovic caído no lance. Ficou 82 minutos em campo e marcou o seu 55º gol pela Seleção. O atacante está agora a um de igualar Romário (pelas contas oficiais da CBF, que incluem gols marcados contra times e combinados e não apenas contra seleções), o quarto maior artilheiro da história do Brasil.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte