Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Gol de placa
Ana Paula Araújo investe em matérias sobre a Rússia em sua primeira Copa do Mundo fora do Brasil
13:08   15 de Junho, 2018 - Fonte: Carta Z
4005329a6ea755a40c31aa6554ad9358.jpg

por Luana Borges
TV Press

Como todo jornalista que se preze, Ana Paula Araújo quer estar onde a notícia está. Por isso, quando soube que havia sido escalada para viajar para a Rússia, passou a noite em claro de tanta animação. Afinal, seria sua primeira Copa do Mundo fora do Brasil. Já era tarde quando a âncora do “Bom Dia Brasil” recebeu um e-mail da Globo avisando da novidade. Então, a única pessoa com quem pôde compartilhar a alegria que estava sentindo foi o irmão. Ele estava viajando e, pelo fuso horário, poderia receber uma ligação naquela hora. “Mas no dia seguinte contei para todo mundo! Eu já estava na expectativa, sabia que existia uma chance de ir, mas fiquei muito feliz quando tive a confirmação”, conta.
Da Rússia, Ana Paula apresenta o “Bom Dia Brasil” e conta com a participação de Fernanda Gentil a seu lado para dar um respaldo sobre as notícias do futebol. Mas a jornalista não se limita às pautas relacionadas ao mundial. Na verdade, Ana Paula faz matérias sobre o país-sede da Copa do Mundo, suas modificações ao longo do tempo e as movimentações dos torcedores para os jogos. Por isso, o fato de não ser da área de esporte da Globo não chega a ser um empecilho. “A Copa do Mundo é um evento que vai muito além do esporte. É uma reunião de várias culturas, atrai interesse do mundo inteiro”, avalia. 
Uma vantagem de apresentar o “Bom Dia Brasil” à distância, aliás, é o horário de trabalho. Como a Rússia está seis horas à frente do Brasil, Ana Paula entra no ar na hora do almoço de lá. “Isso permite que eu não precise acordar tão cedo quanto acordo no Brasil. O fuso me favorece muito”, constata. Mas os trabalhos começam antes do jornalístico ser exibido. É pela manhã, Ana Paula prepara as reportagens sobre a Rússia e outros assuntos fora do futebol. Para ajudar na comunicação com os russos, a jornalista capricha na simpatia. “Em russo, eu já aprendi ‘spasiba’, que significa obrigada. Mas espero aprender um pouquinho mais”, torce.
Trabalhar como jornalista esportiva nunca fez parte dos planos profissionais de Ana Paula. Mas ela sempre se interessou em viver novas experiências e deixou isso claro na Globo. “Sou muito dedicada ao trabalho, então qualquer grande cobertura, qualquer grande evento, todo mundo sabe que eu vou querer ir e vou gostar de participar”, afirma a âncora, que ganhou mais projeção depois de cobrir a ocupação do Complexo do Alemão, o que lhe rendeu um Emmy Internacional. 
A partir de então, Ana Paula passou a dar plantão eventualmente no “Bom Dia Brasil” e no “Jornal Nacional” e a cobrir as férias de Renata Ceribelli na época em que ela apresentava o “Fantástico”. Tudo isso enquanto se mantinha à frente do “RJTV”. Até que assumiu de vez a bancada do “Bom Dia Brasil” no lugar de Renata Vasconcellos, que foi para o “JN”. Em setembro deste ano, Ana Paula completa cinco anos à frente do jornalístico. O período à frente da produção tem sido de aprendizado e conquistas. “Lidar com assuntos nacionais é uma pauta completamente diferente e, acho que ainda tenho muita coisa para conquistar, mas me sinto cada vez mais à vontade naquele espaço”, pondera.

“Bom Dia Brasil” – Globo – De segunda a sexta, às 7h30.

 

Torcedora fervorosa

Na área profissional, o futebol pode até não fazer parte dos planos de Ana Paula Araújo. Mas, fora da televisão, a jornalista é uma torcedora apaixonada do Fluminense. Chegou, inclusive, a assistir aos jogos nos estádios. “Costumava ir demais e, por conta disso, sou muito reconhecida como tricolor. Hoje não consigo acompanhar mais tanto, mas me interesso bastante por futebol”, reforça.
Nos jogos do Brasil na Copa do Mundo, ela se sente ainda mais confortável em assumir a torcida. Afinal, o público como um todo está do mesmo lado, assim como a equipe de jornalistas da Globo. “Estamos todos com a mesma vontade, de que o Brasil traga um novo título”, acredita. Depois do traumático “7X1”, placar que representou a derrota da Seleção Brasileira na semifinal contra a Alemanha na última Copa, Ana Paula enxerga uma nova postura nos jogadores. E acredita no potencial do time. “Principalmente depois que o Tite assumiu, a campanha da Seleção nos últimos meses foi muito boa, a autoestima dos jogadores mudou, a confiança da torcida aumentou. A conquista da inédita medalha de ouro olímpica também já trouxe um novo fôlego”, destaca. 

 

Instantâneas

# Ana Paula Araújo começou sua carreira como estagiária na Rádio Globo e CBN.

# Na extinta Manchete, a jornalista apresentou o “Rio em Manchete”, entre 1994 e 1996, e o “Jornal da Manchete”.

# De 2000 a 2006, Ana Paula dividiu a bancada do “RJTV” com Márcio Gomes.

# Ana Paula começou a estudar piano aos 8 anos e, aos 14, começou a dar aulas do instrumento para ajudar nas despesas em casa.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte