Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Pronto atendimento | Câmara entrará com ação contra governo
Estado cortou o serviço no Hospital Regional e município teve que assumir atendimento
12:57   27 de Junho, 2018
fcd93b9bc2150c7d5c8a24848135337a.jpg

Reportagem
Mato Grosso do Norte

A Câmara Municipal de Alta Floresta vai entrar com uma ação contra o governo estadual, cobrando que o Estado retome o serviço de Pronto Atendimento no hospital regional. O atendimento foi suspenso desde o mês de março, quando o município foi obrigado a assumir o serviço.
A partir de então, a prefeitura implantou o Pronto Atendimento na Unidade de Saúde, Santa Bárbara, que fica aos fundos da praça Cívica. O vereador Luiz Carlos (MDB), disse em pronunciamento na sessão desta terça-feira, que o município enfrenta problemas sérios de falta de recursos e se vê obrigado a arcar com um serviço que é de responsabilidade do governo estadual.
O parlamentar sugeriu que os vereadores se reúnam com o conselho de saúde para analisar a possibilidade de o Conselho acionar o governo na justiça. Ele também se dispôs a emprestar seu próprio nome para ingressar com um processo para que o executivo estadual volte a assumir a responsabilidade de prestar atendimento à população.

“Temos que levantar esta bandeira junto com o Conselho de saúde e encontrar uma solução. Visitei a Unidade de Saúde Santa Bárbara e tinha cerca de 70 pessoas para serem atendidas. O município não tem condições”, disse o vereador.
Todavia, o presidente da Câmara Municipal, Emerson Machado (MDB) assegurou que a Câmara Municipal, através da mesa diretora, vai acionar judicialmente o governo estadual, para que o Estado retome o Pronto Atendimento. Para ele, o município não tem condições de fazer este atendimento.
“Saúde e Segurança é responsabilidade do Estado. O governo tem que assumir o que é de sua obrigação. Como o município não quer entrar com ação contra o governo com medo de sofrer boicotes em suas demandas junto ao Estado, a Câmara vai entrar com a ação para que este serviço volte a ser feito pelo Estado”, assegurou Emerson Machado.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte