Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Bens de Dilmar Dal' Bosco crescem 865%
Zeca Viana é o deputado mais rico e patrimônio de Dilmar teve maior evolução
12:55   17 de Agosto, 2018
c54e125785fbea746ff4ce7024d1cc32.jpg

CAMILA RIBEIRO
MidiaNews
 
O patrimônio dos deputados estaduais por Mato Grosso cresceu 159% entre as campanhas eleitorais de 2014 e 2018, conforme dados enviados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 
Somado, o patrimônio de 21 deputados passa de R$ 337,3 milhões. Na campanha de 2014, os mesmos parlamentares declararam pouco mais de R$ 129,9 milhões. 
Com patrimônio declarado em R$ 255,6 milhões, o deputado Zeca Viana (PDT) figura como o mais rico da Assembleia.  Sozinho, Viana tem três vezes mais que a soma de bens de todos os colegas. Na campanha passada, o valor declarado pelo deputado era de pouco mais de R$ 87 milhões. Neste ano, constam na fortuna do político itens como terrenos, créditos decorrentes de empréstimo, quotas ou quinhões de capital, ações, entre outros.
Evolução de quase 1000%-  Outro dado que chama atenção na declaração dos deputados é o patrimônio de Dilmar Dal Bosco (DEM), que teve um salto de 865%. Em 2014, o democrata declarou pouco mais de R$ 2,3 milhões à Justiça Eleitoral. Desta vez, o montante chega a R$ 22,2 milhões.
Somente com aplicações e investimentos, Dilmar declarou mais de R$ 8 milhões. Ele também declarou uma série de bens e imóveis, veículos, terrenos, entre outros. 
O patrimônio do deputado Daltinho (Patriota) saltou de R$ 9,9 milhões em bens em 2014 para R$ 15,4 milhões neste ano.
 Na relação, há ainda aqueles deputados que ficaram mais pobres quando seus bens atuais são comparados à disputa eleitoral de 2014. Um deles é o presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (DEM).

 Quando eleito para seu primeiro mandato, Botelho disse ter um patrimônio de R$ 7,9 milhões. Desta vez, ele declarou R$ 6,6 milhões.
 Gilmar Fabris (PSD) também disse ter perdido meio milhão, saindo de R$ 5 milhões, em 2014, para R$ 4,5 milhões, em 2018.
 Romoaldo Júnior (MDB) saiu de um patrimônio de R$ 260 mil na última disputa para R$ 87 mil neste ano.
 Outro que diminui o número de bens foi Wilson Santos (PSDB), que declarou R$ 834 mil na campanha passada para R$ 628 mil nesta disputa.

valores 
Baiano Filho (PSDB) - 2018: R$570.445,42 – 2014: R$149.300,00
Daltinho (Patriota) - 2018: R$15.423.556,67 – 2014: R$9.973.159,81
Dilmar Dal Bosco (DEM) - 2018: R$22.252.168,30 – 2014: R$2.394.864,76 
Eduardo Botelho (DEM) - 2018: R$6.693.087,03 – 2014: R$7.919.055,54 
Sebastião Rezende (PSC) - 2018: R$1.681.665,46 – 2014: R$1.231.128,00 
Gilmar Fabris (PSD) - 2018: R$4.500.000,00 – 2014: R$5.000.000,00 
Guilherme Maluf (PSDB) - 2018: R$2.337.194,01 – 2014: R$1.286.277,50 
Janaina Riva (MDB) - 2018: R$2.371.396,23 – 2014: R$1.672.357,94 
Max Russi (PSB) - 2018: R$3.453.847,52 – 2014: não consta 
Nininho (PSD) - 2018: R$4.924.435,03 – 2014: R$2.245.281,98 
Oscar Bezerra (PV) - 2018: R$4.473.768,54 – 2014: R$3.052.119,20 
Pedro Satelite (PSD) - 2018: R$2.247.052,28 – 2014: R$1.014.048,06 
Prof Allan (PDT) - 2018: R$170.243,49 – 2014: 2014: R$68.932,54 
Romoaldo Junior (MDB) - 2018: R$87.435,20 – 2014: R$260.503,63 
Saturnino Masson (PSDB) - 2018: R$7.839.310,35 – 2014: R$4.955.000,00 
Silvano Amaral (MDB) – 2018: R$548.601,47 – 2014: não consta 
Wagner Ramos (PSD) - 2018: R$535.000,00 - 2014: R$225.000,00 
Wilson Santos (PSDB) - 2018: R$628.494,68 – 2014: R$834.371,28 
Zeca Viana (PDT) - 2018: R$255.665.376,25 – 2014: R$87.451.499,75 
Valdir barranco (PT) - 2018: R$549.047,79 – 2014: R$119.542,51

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte