Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
SEBRAE oferta curso à alunos da Escola Furlani
Alunos estão recebendo informações sobre o empreendedorismo e se preparando para o mercado de trabalho
19:08   30 de Agosto, 2018
cd2315fe54a7789a29a3375efdcecf09.jpg

Ana Paula Selhorst 
Mato Grosso do Norte

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE- iniciou esta semana na Escola Estadual Vitoria Furlani da Riva, curso com alunos do 9º ao terceiro ano do ensino médio, visando despertar o espírito empreendedor destes. Em entrevista exclusiva ao Jornal Mato Grosso do Norte, o Gerente da Agência SEBRAE Alta Floresta, Alexandre Cardoso Cavalcanti, contou um pouco mais sobre esta ação.
Trabalhando com discentes à nível médio, Alexandre ressalta que o SEBRAE trabalha com diversas faixas etárias. “Nós temos um trabalho no SEBRAE, a nível nacional, que trabalha a educação empreendedora. Então, nós temos ações que vão desde a educação inicial até o ensino superior, onde a inserção do empreendedorismo no cotidiano destes alunos independe do grau escolar que ele estiver.”
“Propagamos ferramentas de comportamento empreendedor, para que eles possam as atribuir no dia a dia e em si mesmo. E terem certeza de que eles são responsáveis pelo total sucesso d e suas vidas, mesmo em uma fase tão inicial quanto estão agora. Assim, compreender melhor como funciona a vida profissional, já que estes alunos estão quase saindo para o mercado de trabalho. Eles precisam entender que a responsabilidade da nota não está no professor, está no aluno. E também tomar melhores decisões para colher frutos de acordo com aquilo que plantaram. Isto vale para vida social, pessoal, estudantil, familiar e vai para o trabalho também”, completa.
O gerente também explicou o que é ser empreendedor. “É importante frisar: o empresário não é empreendedor. O empreendedor também não é empresário obrigatoriamente. São características diferentes. O empresário é aquele que tem um negócio, o empreendedor é aquele que tem características para fazer as coisas mais rápidas, mais eficientes, mais barato e com os melhores resultados possíveis. Ou seja, eu posso ser empreendedor dentro do SEBRAE e não necessariamente ter um negócio”.
Quanto ao interesse dos alunos, ele pontuou: “Os alunos têm sido participativos, estes cursos não são chatos em que o aluno apenas fica sentado ouvindo. Pelo contrário, são cursos que já têm metodologia de oficinas, onde o aluno pode participar e aprender as dinâmicas.”

 Também conversamos com Roberto Dahmer, Gerente da Unidade de Empreendedorismo SEBRAE Mato Grosso, que contou que o SEBRAE já possui um importante projeto desde o ano de 2013. “Nós temos programas com uma linguagem para cada nível de ensino, o SEBRAE acredita fortemente no futuro. O SEBRAE Mato Grosso hoje aposta muito no empreendedorismo, tanto que a nossa meta, este ano é quase quarenta mil alunos. Nós temos o Programa Despertar, que são vinte e dois encontros ao longo do ano, com uma linguagem mais avançada.  Temos certeza que com isso teremos pessoas mais produtivas, mais engajadas, empreendedores de verdade, pois o empreendedor não é só aquele que monta o negócio”, disse. 
Questionado sobre a escolha de acolher o curso, o Diretor Escolar, Professor Dagmar Costa Campos, respondeu: “A Escola Furlani tem como objetivo uma formação de qualidade, está foi a primeira premissa que nos fez aceitar e ofertar este curso. A escola tenta ser o mais significativa possível na vida dos alunos, e um curso desta magnitude só vem a colaborar com eles, que estão prestes a entrar no mercado de trabalho, e até mesmo aqueles que já estão inseridos. Então este curso vem em uma ótima hora”, enfatiza o diretor. 
Já as alunas Maria Fátima Pinheiro e Maria Fernanda Pinheiro, participantes do curso, aprovaram o mesmo. “Eu estou aprendendo bastante e estou gostando muito do curso”, pontua Maria Fernanda.
“É bom que a gente pode colocar em prática, com mais conhecimento sobre o que é ser empreendedor. Já estamos no último ano da escola, e assim que saímos já teremos conhecimentos sobre como ser empreendedor. Também aprendemos a buscar novos objetivos, mais oportunidades, e a trabalhar em grupo”,observou Maria Fátima.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte