Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
DR. Pedro | ✫1955 - † 2018
Aos 63 anos de idade morre Dr. Pedro Miyazima, vítima de um câncer
12:09   03 de Setembro, 2018
587911d4f7b14150be588737d48d11e1.jpg

Reportagem
Mato Grosso do Norte

“A pensar, quando eu morrer, o sol sairá novamente. E porque não sairia?”, Pablo Neruda.


O poeta chileno Pablo Neruda, falava do final de nossas vidas, como se o fim não fosse o fim, já que enterramos nossos mortos, mas o sol nasce novamente e a vida continua para os que permanecem no plano da terra. 
Nesta segunda-feira, a vida segue seu curso em Paranaíta, apesar de um de seus cidadãos mais ilustres, Pedro Hideyo Miyazima, ter sido sepultado na sexta-feira, 31, encerrando uma gloriosa jornada durante sua passagem pela Terra. Mas sua presença, agora na forma de anjo, voará sempre pelas ruas de Paranaíta, cidade que amou incondicionalmente.  
Natural de Guaraçaí (SP), Pedro Hideyo Miyazima, formado em Medicina pela Universidade Federal do Paraná em 1984, faleceu vítima de câncer aos 63 anos de idade. Deixou viúva Atsumi Miyazima e um casal de filho, Thiago e Patrícia.
Dr. Pedro Chegou em Paranaíta em 1988. Homem íntegro, querido e respeitado pela população, não escondia o amor que nutria pela cidade que lhe acolheu e o lugar que escolheu para viver, servindo o seu próximo, com ternura e sempre com muita alegria e um sorriso estampado na face. 
Foi um ser humano exemplar: pai, médico, esposo amigo e um homem solidário, que gostava de semear a paz nos caminhos que percorreu pela vida. Valorizava as amizades. Culto, apreciava a beleza das coisas simples, mas sabia reconhecer o recôndito que diferencia os medíocres dos que versavam no âmbito do conhecimento profissional. 

Difícil descrever um homem especial com foi Dr. Pedro. Mas as pessoas de bem de Paranaíta entendem e sabem que perderam uma pessoa que se diferenciava das demais, pela generosidade e sua profunda capacidade de amar e servir o seu próximo.
Por isso, feliz dos que não esquecerem que um dia em uma cidade, localizada ao norte de Mato Grosso, viveu um homem que deixou um legado de amor e fraternidade, de doação e solidariedade. E foi feliz e integro, mesmo nos momentos em que foi perseguido e injustiçado. 
Feliz daqueles que falarem para seus filhos sobre o médico Dr. Pedro, para que sua história e seu exemplo de vida não sejam esquecidos pelas futuras gerações. Dr. Pedro é exemplo de perseverança, de luta, de amor e dedicação pelo seu semelhante. 
História -  Dr. Pedro nasceu 1955 e assim que se formou veio para Paranaíta se juntar ao seu irmão, também médico, Yukio Miyazima, em 1988. 
 Yukio foi prefeito de Paranaíta por dois mandatos. E em 2008, Dr. Pedro se candidatou e foi prefeito por um mandato. Mesmo sendo considerado o melhor prefeito da história do município, não conseguiu a reeleição. 
Médico efetivo do município, foi perseguido após a eleição do atual gestor do município em seu primeiro mandato, sendo obrigado a se licenciar de seu concurso, para trabalhar na cidade de Nova Monte Verde, por um período de 5 anos. 
Os mais próximo sabiam que ter que viver fora de sua querida cidade era uma das poucas tristezas que o médico guardava para si.  
Voltou à cidade somente este ano após descobrir que estava doente, há pouco mais de 2 meses. 
Na sexta-feira, uma multidão de pessoas prestou-lhe a sua última homenagem e o sepultou no cemitério de Paranaíta no final de uma tarde de sol e calor. A população de Paranaíta deu seu adeus ao um de seus filhos mais ilustre.  
“Estamos todos muito tristes, mas a vida segue em frente”, disse o médico Yukio Miyazima, irmão de Dr. Pedro ao deixar o cemitério após o sepultamento.


“O pescador de volta ao lar, vindo do mar. O caçador de voltar ao lar vindo das montanhas”. 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte