Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Edenílson marca de cabeça e recoloca Internacional na liderança
Colorado volta a ultrapassar São Paulo. O Grêmio segue em quinto com 41, agora a três do Flamengo, que fecha o G-4
12:09   10 de Setembro, 2018
7ede99da8040deb5592b205d1e131e2d.jpg
Foto: Foto: LUCAS UEBEL | GREMIO FBPA

 Globo Esporte. Com 

 Em um Gre-Nal no qual o primeiro chute a gol aconteceu aos 14 minutos do segundo tempo, venceu quem aproveitou melhor as chances. Justamente neste momento do jogo, Edenílson marcou de cabeça e deu ao Inter o triunfo por 1 a 0 sobre o Grêmio na tarde deste domingo, diante de 44 mil pessoas no Beira-Rio. O resultado recoloca o Colorado na liderança do Brasileirão.
A vitória leva o time de Odair Hellmann aos 49 pontos e retoma o primeiro lugar da Série A, depois de o São Paulo roubar o posto no sábado. As duas equipes seguem iguais em pontuação, mas o Inter leva a melhor no saldo de gols. O Grêmio segue em quinto com 41, agora a três do Flamengo, que fecha o G-4.
Sem compromissos no meio de semana, os gaúchos só voltam a campo no fim dela e no início da próxima. O Tricolor recebe o Paraná, na Arena, às 16h de sábado. O Colorado fecha a 25ª rodada na segunda-feira, em Santa Catarina, contra a Chapecoense. A partida está marcada para as 20h.
A etapa inicial do Gre-Nal 417 foi de dar sono. As duas equipes pouco criaram e abusaram dos passes errados. Marcelo Lomba e Marcelo Grohe foram meros espectadores. Se a qualidade foi esquecida, as reclamações não. Tanto um lado quanto o outro esbravejaram. E, na saída para o intervalo, Cuesta e Ramiro bateram boca. O argentino colocou a mão no peito do gremista, que não gostou e deu um tapa. A confusão prosseguiu no vestiário, com a necessidade da intervenção dos seguranças dos dois clubes. Os times voltaram do intervalo, e logo Ramiro, Cuesta e Rossi receberam o cartão amarelo pela confusão na saída de campo. Quando a bola rolou, pouco mudou nos minutos iniciais. Até que aos 14, na primeira finalização a gol do jogo, Edenílson marcou de cabeça após cruzamento de Uendel. O Tricolor respondeu em uma bola que resvalou em André e Marcelo Lomba espalmou bonito. No escanteio, Geromel recebeu livre quase na pequena área, mas Lomba fez outra bela defesa. Aos 27, foi a vez de Grohe salvar em cabeçada de Leandro Damião. Aos 47, o centroavante completou cruzamento de William Pottker para o gol, mas estava impedido.
O capitão Maicon não conseguiu se recuperar de um problema muscular a tempo do clássico, e Thaciano fez sua estreia em Gre-Nais. Somado às ausências de Kannemann, Everton e Jael, o técnico Renato Gaúcho precisou mudar o time em quatro posições. No Inter, Odair Hellmann optou por fazer o simples. Na vaga do suspenso Iago, entrou o lateral-esquerdo reserva Uendel. Mesmo com Leandro Damião recuperado de lesão, Jonatan Alvez foi mantido na equipe titular

Edenílson é carinhosamente chamado de "Ed" pelos companheiros de Inter. E foi dele o gol que fez o Beira-Rio explodir em alegria, aos 14 minutos do segundo tempo. Até então, nenhum chute tinha ido à meta das equipes. O volante abriu a bola na esquerda, ela chegou em Uendel, e Ed correu para a área. Nem Luan nem Thaciano o acompanharam. O cruzamento do lateral saiu na medida para o craque do dia cabecear com consciência no canto esquerdo de Marcelo Grohe.
O técnico Renato Gaúcho completou 56 anos neste domingo, mas ganhou um presente amargo dos colorados. Além da derrota, ouviu provocações da torcida vermelha. Ironicamente, pediu para cantarem mais. Depois do gol de Edenílson, tentou mudar a história da partida com a entrada de Jean Pyerre no lugar de Luan, em mais uma atuação abaixo do esperado. O jovem até foi bem, mas ficou longe de presentear o chefe com o empate. Geromel foi o único jogador que teve melhor chance, porém, parou em Marcelo Lomba.
Após o apito final, os jogadores se desentenderam novamente, ainda no campo. E a confusão se alastrou para o túnel de acesso aos vestiários. Maicon, que sequer jogou, apareceu e tentou ir para cima dos rivais: "depois não vem pedir arrego", gritava o volante. Na sequência, o técnico Renato Gaúcho tentou ir ao vestiário colorado, e a briga se intensificou. Até mesmo os seguranças de lado a lado se envolveram. Uma porta acabou quebrada durante o tumulto.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte