Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
João Goulart Filho propõe dobrar salário mínimo em 4 anos e manter o subsídio ao diesel
Candidato à Presidência pelo PPL foi entrevistado nesta sexta (14) pelo G1 e pela rádio CBN. Ele também falou sobre a proposta de reformar o Judiciário.
12:09   14 de Setembro, 2018
a38d80f5cfa289a51cf28d4a4426ae27.jpg
Foto: Marcelo Brandt/G1

G1

O candidato do PPL à Presidência, João Goulart Filho, afirmou em entrevista ao G1 e à CBN nesta sexta-feira (14) que, se eleito, vai dobrar o salário mínimo em quatro anos. "Nós pretendemos [alta] de 20% no primeiro ano. De R$ 974 hoje para R$ 1.180. E isso é uma necessidade. Você só distribui renda em qualquer país do mundo através do poder aquisitivo do salário."

Questionado se isso não oneraria a Previdência, ele respondeu que sim. "Um aumento de 20% daria uma oneração de R$ 66 bilhões por ano. Nós drenamos da nossa economia R$ 380 bilhões de juros do serviço da dívida pública. Nós temos que reduzir o juro da taxa Selic para deixar de drenar esse montante, para termos recursos para nossa educação, para nossa saúde, para nossa Previdência."

Ele também disse que manteria o subsídio ao diesel criado pelo governo Temer para acabar com a greve dos caminhoneiros que parou o país em maio. "Acho que sim, porque nós precisamos do transporte de cargas até nós gerarmos matrizes [energéticas] diferentes. Temos que impedir o país de parar novamente. Evidentemente que são medidas emergenciais que temos que manter", disse o candidato.

Uma medida provisória de Temer criou um subsídio de até R$ 0,30 por litro do diesel, para tentar garantir um desconto de R$ 0,46 no litro. Esse incentivo é válido até 31 de dezembro deste ano e custará R$ 9,58 bilhões aos cofres públicos.

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte