Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Em Alta Floresta, Wellington diz que fará política de diálogo com a sociedade
Fagundes e o candidato ao Senado, Adilton Sachetti fizeram campanha na cidade neste sábado
12:10   01 de Outubro, 2018
c48e57325b066acaca00fd846d8f0362.jpg

Reportagem
Mato Grosso do Norte

Confiante que levará a eleição para o segundo turno, o senador e candidato ao governo de Mato Grosso, Wellington Fagundes (PR) acompanhado do deputado federal e candidato ao Senado, Adilton sachetti (PRB) visitou Alta Floresta neste sábado, 29. O evento foi realizado, às 19hs no auditório do CDL- clube de Diretores Lojistas- onde os candidatos majoritários da coligação A Força da união, falaram de suas propostas para Alta Floresta e a região.

“Mato Grosso é um dos Estados em que a eleição será decidida em segundo turno. Estamos percorrendo o Estado, levando nossas propostas, sentimos o crescimento de nosso nome”, disse. 
Em seu pronunciamento, Wellington Fagundes afirmou que, ‘o fracasso do governo de Pedro Taques’, em parte deve-se sua falta de humildade e por recusar estabelecer diálogo com as forças políticas de Mato Grosso. “No dia da diplomação na eleição passada, me coloquei a disposição de Pedro Taques para trabalhar junto pelo Estado. Mas sua resposta foi que ele não precisaria de ninguém para acompanhá-lo em Brasília”, disse.
Fagundes assegurou que irá estabelecer diálogo com a sociedade para realizar as políticas públicas que contemplem os setores que formam a estrutura social e econômica. Na área de logística, reiterou a importância de ligar Alta Floresta à BR-163, através do asfalto da rodovia MT 419 e a construção da ponte no Rio Teles Pires.
Ele também anunciou que foi confirmada a concessão do aeroporto de Alta Floresta, destacando a importância da transferência da administração do serviço para a iniciativa privada, para melhorar o transporte aéreo de cargas e de passageiros. 
Sobre a situação caótica da saúde no Estado, o candidato afirmou que falta gestão ao atual governo. Segundo ele, os repasses para a saúde da famílias, apesar de estar sendo feita em dia pelo governo federal, o governo do Estado atrasa até 7 meses com os municípios. “O serviço de saúde é tripartite, com a participação do governo federal, Estado e municípios”, observou. 
“Eu não estou vindo à Alta Floresta para dizer que vou resolver a falta de UTI, que é a principal cobrança da população. Mas para dizer que vou descentralizar a saúde, fortalecendo as ações nos municípios. Quero trabalhar com os consórcios e dialogar com os Conselhos de Saúde para estabelecer as diretrizes para o setor. Precisamos fortalecer a atenção básica para prevenção à saúde, mas Alta Floresta é uma cidade polo e temos que ter também o atendimento de alta complexidade”, enfatizou.
O candidato ao Senado, Adailton Sachetti (PRB) destacou a importância de investir em um novo modelo de Educação, para proporcionar oportunidades para a população e promover o crescimento social e econômico. Se eleito senador, ele disse trabalhará para reduzir a carga tributária vigente atualmente no país.
O jornalista José Vieira (PRB), candidato a deputado estadual, afirmou que se eleito, o governador poderá contar com seu apoio para trabalhar em parceria e promover as políticas públicas que contemplam a população. No entanto, disse que irá priorizar a defesa dos interesses da sociedade.
“Se tiver a oportunidade de representar minha cidade e minha região na Assembleia Legislativa, não serei como esses deputados água com açúcar, que se aliam com o governo, esquecem de defender os interesses da população, estão preocupados com seus próprios interesses e em enriquecerem ilicitamente com dinheiro roubado dos cofres públicos. Temos que mudar! e para mudar temos que votar em candidatos que não tem mandato”, disse.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte