Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Processo contra Maggi poderá ser encaminhado à Justiça Federal
Blairo Maggi é acusado de comprar vaga de conselheiro do Tribunal de Contas
12:21   24 de Outubro, 2018
c20bcc1cc1741b607713c821b2ccf621.jpg

Reportagem
Mato Grosso do Norte

Supremo Tribunal Federal (STF), através da primeira turma, encaminhou para julgamento virtual os embargos de declaração da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que solicita envio do processo pela suposta compra de vaga no Tribunal de Contas do Estado (TCE) ao juiz Jefferson Schneider, titular da 5ª Vara da Justiça Federal de Mato Grosso.
 O ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), e o conselheiro afastado, Sérgio Ricardo, são os principais investigados no inquérito.

O julgamento tem prazo para ser concluído até o dia 2 de novembro. Os ministros Luiz Fux, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso, Marco Aurélio Mello e Alexandre de Moraes, que preside a 1º turma, deverão analisar a solicitação da PGR, que alega que os ministros desconsideraram o suposto crime contra o sistema financeiro, na ocasião da compra da vaga no TCE.
  Segundo a procuradora geral da República, Raquel Dodge, quantias elevadas de dinheiro circularam à margem do sistema financeiro oficial na ocasião do crime, o que afeta as ordens econômica e financeira e prejudicando, inclusive, empresas de fomento que atuam dentro da legalidade e bancos oficiais.
Atualmente o processo da compra de vaga no TCE se encontra na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, sob responsabilidade dos juízes Jorge Luiz Tadeu Rodrigues e Marcos Faleiros da Silva. Todos os envolvidos negam as acusações envolvendo uma possível compra de vaga.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte