Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Haddad pede fala dura de Ciro contra Bolsonaro e diz que PT sobreviveu
14:43   26 de Outubro, 2018 - Fonte: UOL
7720858adcde7df6d381770e6d69fd56.jpg
Foto: Eduardo Knapp Folhapress.

O candidato do PT a presidente, Fernando Haddad, disse esperar que Ciro Gomes (PDT), que disputou o Planalto no primeiro turno, faça uma "fala dura" para que eles possam "vencer juntos" a eleição contra Jair Bolsonaro (PSL). Nos últimos dias, Haddad tem buscado um apoio explícito de Ciro, que terminou em terceiro lugar na corrida. O candidato derrotado do PDT viajou para o exterior após o primeiro turno e retorna na noite desta sexta-feira (26) ao país.

Um ato de recepção a Ciro está previsto para o aeroporto de Fortaleza, capital da base política do pedetista. "Eu, sim, espero que ele, ao desembarcar, faça uma fala dura contra o fascismo, contra o nazismo, contra tortura, contra o discurso do ódio, contra a venda do Brasil", disse Haddad em entrevista à rádio Super, de Minas Gerais nesta sexta-feira de manhã. "Ciro é um patriota. Tenho certeza que ele vai fazer uma fala dura nessa reta final. E nós vamos vencer juntos. Porque não vai ser a vitória de um indivíduo. Vai ser uma vitória de um projeto de nação contra o desmonte que o Bolsonaro representa". De acordo com a última pesquisa de intenções de voto, divulgada pelo Datafolha na quinta-feira (25), Bolsonaro aparece com 56% dos votos válidos enquanto Haddad chegou a 44%. O resultado fez aumentar a pressão de petistas por um apoio contundente de Ciro e de outros políticos, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Segundo a assessoria de Ciro, não está prevista nenhuma fala do político em seu retorno ao Brasil. Haddad, porém, está articulando junto ao PDT o pedido por apoio. Na quinta-feira (25), ele anunciou que ligou para o presidente nacional do partido, o ex-ministro Carlos Lupi, para dizer que havia uma "onda de virada" no país. "Eu tenho maturidade o suficiente para entender o comportamento das pessoas e, na política, você tem que sempre ter uma postura de acolhida, sobretudo com quem pensa parecido com você", complementou. O petista tem exaltado os apoios que recebeu, nos últimos dias, da candidata derrotada Marina Silva (Rede) e do ex-governador paulista Alberto Goldman (PSDB). Haddad também ressaltou que o PT é o partido que "sobreviveu à crise política, ao contrário do MDB e do PSDB, que foram punidos severamente pelos eleitores", citando a bancada feita no Congresso para a próxima legislatura. "Dos grandes partidos, sobreviveu o PT, mas isso não pode dar ao PT outra condição que não seja de humildade. Porque, para nós continuarmos vivos e crescermos, vamos ter que fazer uma reflexão sobre tudo o que aconteceu". O presidenciável diz que o partido precisa melhorar "internamente e externamente", indicando a necessidade de uma melhora na comunicação com a sociedade. "Em caso de vitória no domingo, ampliar o leque de pessoas perto da gente". "Nós vamos ter que fazer um governo amplo, com todo mundo de bem no nosso governo, um ministério amplo, com todos os democratas, e afastando o risco do nazismo, do fascismo, da violência no nosso país".

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte