Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Alunos da Escola Mundo Novo são premiados em Semana Nacional da Tecnologia em Cuiabá
Três projetos da Escola foram classificados, sendo 2 em 1º lugar e uma continuidade
12:23   31 de Outubro, 2018
1915089a80d55d6321ae7316c6366683.jpg

José Vieira do Nascimento
Editor Mato Grosso do Norte

A Escola Estadual de 1º e 2º Graus, Mundo Novo, localizada na região da Terceira Leste, no município de Alta Floresta, participou com sucesso em Cuiabá, da Semana Nacional de Tecnologia, realizada de 16 a 19 d e outubro, orientada pelo Secitec – Secretaria de Ciência e Tecnologia. 
Foram 5 trabalhos da Escola inscritos e todos foram aprovados. No entanto, a participação na Mostra é limitada a 3 projetos, que foram selecionados por ordem de classificação, apresentados nas categorias que representavam, sendo Econômica, Ciência e Engenharia.
 Os projetos apresentados foram utilização de matéria prima animal para produção de biodigestor, do aluno Jean Cleiton dos Santos Mendes, ensino Médio, na categoria engenharia, orientado pela professora de Geografia, Thais Lourençoni, classificado em 1º lugar.
Horta com irrigação automatizada com garrafas Pet e cano de PVC, categoria Engenharia, da aluna Luana Ruivo da Silva Lima, do ensino Fundamental, orientada pela professora de matemática, Maria Aparecida da Rocha, classificação em 1º lugar.
E quantidade de sal e açúcar nos alimentos industrializados, do aluno Guilherme dos Santos, orientado pela professora de Biologia, Kemily Mara Ramalho Yega. 
A professora Thais Lourençoni destaca a importância dos projetos para a ampliação do horizonte de conhecimentos dos alunos da escola. “Por a Escola Mundo Novo ser uma escola do campo, é importante levar estes alunos para eles terem novos conhecimentos e estar desenvolvendo estes projetos na comunidade rural”, frisa Thais. 
Para a diretora da Escola, Dalherne Cristina Gonçalves dos Santos, a importância maior de levar os alunos para participar da Feira, é para que eles entendam que mesmo estudando em uma escola do campo, são tão capazes quantos às escolas da cidade. 
“Muitas vezes somos tratados como ‘aquela escolinha’. No entanto, é a sexta vez que a escola participa da Mostra, e todas com classificações. O resultado mostra à nossos alunos que temos um potencial e que eles não estão fora do contexto. E é isto que queremos mostrar lá fora. Ao participarem destes eventos, eles veem que os trabalhos apresentados estão no padrão dos deles. Todas às 6 vezes que fomos para Cuiabá, fomos premiados”, destaca.

Como prêmios, o aluno Guilherme e a professora Kemily receberam um celular e um óculos digital, troféu e medalhas, a aluna Luana recebeu um óculos digital, troféu e medalha e o Jean uma bolsa de estudo para dar continuidade no projeto desenvolvido por ele. As classificações foram dois primeiros lugares e uma continuidade.
Na Escola Mundo Novo estudam 180 alunos da Educação Infantil ao ensino Médio. Para a diretora, os resultados obtidos continuamente nas edições da mostra de Ciência e Tecnologia em Cuiabá é um incentivo para todos os alunos.
“Todos os alunos querem fazer trabalhos para apresentar na feira da escola, com o intuito de estarem participando em Cuiabá. Este ano tivemos 18 trabalhos na feira da escola e todos queriam ir para Cuiabá, mas infelizmente só podemos levar três projetos”, relata Dalherne. 
Para o aluno Jean Mendes, a participação da escola motiva novas ideias. Conforme ele, no evento os participantes tem oportunidade de conhecerem projetos de estudantes de outras regiões. “Queremos implantar em nossa escola projeto que vimos lá. São projetos sustentáveis que vão nos ajudar a usar alguns recursos da escola que poderiam ser desperdiçados, como os recursos orgânicos”, observa. 
Para Jean, a conquista também revela o grande potencial da escola Mundo Novo. “Nós, alunos do campo, temos potencial tanto quanto o aluno da cidade, independente de colégio. Vale dizer que os nossos três trabalhos foram premiados em Cuiabá, e dos 18 da feira da escola, todos que foram inscritos, passaram, mas apenas três podem participar. Por uma escola estar num patamar deste, acho que não há muita distinção entre a escola rural e a da cidade. A gente tem a mesma capacidade intelectual de aprender quanto qualquer outro aluno. E o ensino de nossa escola é no mesmo nível. 
Sem apoio- A diretora da Escola Mundo Novo, Dalherne Cristina Gonçalves dos Santos, reclamou do fato de o município de Alta Floresta não dar qualquer apoio para os alunos da escola participarem da Mostra de Ciência e Tecnologia em Cuiabá. 
Segundo ela, apesar de a Escola ser estadual, está levando e divulgando o nome de Alta Floresta no cenário estadual, principalmente porque os projetos apresentados pelos alunos, recebem excelentes classificações.
A diretora disse que os alunos foram para Cuiabá de carona com o ônibus do SECITEC, junto com a equipe que também foi participar do evento.
 “Participamos desde 2012 e desde o ano passado que pararam de nos apoiar. Falam que não tem dinheiro, mas para mim é só desculpa. A escola representa o município”, disse.    
De acordo com ela, não é fácil levar os alunos para participarem do evento se não tiver apoio, principalmente no que se refere ao transporte. Ela explica que o alojamento para os alunos e professores orientadores são ofertados pela organização do evento, bem com as refeições. Todavia, alunos e professores bancaram, com recursos próprios, a alimentação no percurso da viagem.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte