Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
MAIS
12:25   09 de Novembro, 2018

SOB PRESSÃO 


O governador eleito Mauro Mendes pretende reduzir o tamanho da máquina na administração do Estado, para não mais que 15 secretarias. No entanto, uma das dificuldades é que o número de secretaria será pouco para acomodar todos que estão de olho em pegar uma boquinha no governo. Tem nomes fortes que o governador, mesmo que queira, terá dificuldades para dizer não. Entre os que querem cargos estão o deputado Zeca Viana, que não conseguiu se reeleger. Seu padrinho é ninguém menos que o vice-governador eleito, Otaviano Pivetta. O deputado Gilmar Fabris, que por enquanto está fora da lista de eleitos, com os votos congelados, caso não consiga assumir na AL, quer uma secretaria. Seu padrinho político é Júlio Campos. Já o deputado Carlos Bezerra e o senador eleito Jayme Campos, articulam para o deputado Alan Kardec assumir a secretaria de Educação, para abrir espaço para Romoaldo Júnior permanecer na Assembleia Legislativa. Mas Alan também corre o risco de perder a vaga, caso Gilmar Fabris consiga reverter sua inelegibilidade. E ainda tem Valtenir Pereira, que não foi eleito e quer assumir a secretaria de Ciência e Tecnologia, que Mendes pretender juntar com a secretaria de Educação. 

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte