Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Prefeito presta contas na Câmara Municipal
Durante 45 minutos, Asiel Bezerra falou das ações da administração municipal
11:34   05 de Dezembro, 2018
45c45640a77772cf93982b2ffbb97162.jpg

Reportagem
Mato Grosso do Norte

Atendendo a uma convocação dos vereadores, o prefeito de Alta Floresta, Asiel Bezerra (MDB) compareceu à Câmara Municipal, para prestar contas das ações de sua administração, na sessão ordinária desta terça-feira, 4. [Pela lei orgânica e Regimento Interno, o prefeito deve comparecer à cada 6 meses para prestar informações aos vereadores em sessões legislativas. Mas este ano foi a primeira vez que Asiel prestou esclarecimentos atendendo a esta formalidade regimental].

Durante 45 minutos o prefeito fez uma explanação sobre as realizações de cada secretaria da administração. Na sequência, respondeu aos questionamento feitos por alguns vereadores, já que parte dos parlamentares, se limitou apenas a agradecer e parabenizar o gestor por sua presença na Câmara Municipal. 
“Fizemos a prestação de contas anual aos vereadores e a população, das ações do executivo, mas o tempo e muito curto e temos que fazer um resumo. Se fosse falar de tudo, precisaria um dia inteiro, pois temos muitas ações sendo feitas”, comentou. 
Principais trechos da fala de Asiel
Saúde- sobre disse que o município receberá três médicos do Programa Mais Médicos e está em negociação com mais três profissionais, que também devem ser contratados pela prefeitura para trabalharem no município.
Questionado sobre a estrutura precária de algumas unidades de saúde e falta de remédios, afirmou que no início do próximo ano vai começar a reformar as unidades de saúde e irá também concluir a obra da UPA-Unidade de Pronto Atendimento- que está paralisada há mais de 5 anos. 
“Comparado com outros município, a saúde de Alta Floresta está muito boa”, declarou, afirmando que a prioridade na Pasta é a Atenção Básica, que é responsabilidade do município.
Concurso púbico- O prefeito praticamente descartou a possibilidade de realizar concurso público para atender a área de Saúde e Educação. Ele explicou a secretária de Educação tem 759 contratados através de teste seletivo, assim como a Saúde que tem cerca de 500. Por isso, disse que para fazer concurso precisa de uma autorização do Tribunal de contas do Estado. 
Sobre o índice da folha dos servidores, que estaria em 74% do valor do orçamento, o prefeito admitiu que a folhaestá acima do limite permitido, mas negou que esteja neste percentual. “Em 2017 fechamos em 56% e neste ano está na faixa de 58%. É por isso que precisamos de autorização do Tribunal para fazer concurso”, disse.
Lama Asfáltica- Apesar do recurso de um convênio de R$ 2 milhões de emendas parlamentares dos deputados Nininho, Silvano Amaral e Romoaldo Júnior não ter sido liberado para o município, Asiel Bezerra afirmou que o serviço deve ser iniciado assim que parar de chover. Ele disse que conversou com o empreiteiro e o mesmo aceitou fazer a obra e depois receber do governo estadual.
“A prefeitura só vai pagar a contrapartida no valor de R$ 98 mil, e não irá fornecer nem maquinários e nem servidores. A empresa vai se acertar com o próximo governador”, disse.
Financiamento- Sobre um financiamento junto ao Banco do Brasil para a compra de máquinas e veículos, que vem sendo anunciado desde 2017, Asiel  afirmou que o processo já está quase todo aprovado, faltando ser resolvida uma pendência da Câmara Municipal, para o financiamento ser iberado.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte