Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Médico, ex-prefeito e desbravador de Paranaíta morre aos 76 anos
Dr. Yukio chegou à Paranaíta em 1979, entre as 10 primeiras famílias
11:38   12 de Dezembro, 2018
514b75f1af7d7f5c0d5a6a90a0999ba1.jpg

José Vieira do Nascimento
Editor MT Norte

Faleceu na madrugada desta segunda-feira, 10, aos 76 anos, o pioneiro e ex-prefeito por dois mandatos de Paranaíta, Dr. Yukio Miyazima. Sua morte acontece há pouco mais de três meses, do falecimento de seu irmão DR. Pedro Miyazima, ocorrido em 2 de setembro.
Natural de Tatuapé (SP), ele nasceu em 25 de julho de 1942. Chegou em Paranaíta no dia 30 de novembro de 1979 entre as 10 primeiras famílias que desembarcaram no local onde iria ser criada a cidade. E durante mais de 30 anos, Yukio exerceu a medicina em Paranaíta, atendendo os moradores, como clínico geral.
Querido e respeitado pela população, DR. Yukio deixa um grande legado em Paranaíta e é personagem da história da cidade. Ao chegar no município, construiu o hospital São Vicente, que, em 2012, se transformou em hospital municipal. 

Em outubro de 2016, ele concedeu uma entrevista ao jornal Mato Grosso do Norte, e contou que quando chegou em Paranaíta, tudo ainda era Mato. 
 “Mais do que pioneiros fomos verdadeiros desbravadores. Era preciso ter coragem para enfrentar a mata hostil e as dificuldades que haviam naquela época. Atuava como clínico e cirurgia geral. Fazia partos e cesáreas. Grande parte da população de Paranaíta nasceu comigo. Meninas que nasceram em parto que fiz, depois fiz também os partos de seus filhos. Através de minhas mãos, duas gerações vieram ao mundo”, relatou ele à época.
Em 1993, Dr. Yukio decidiu entrar para a política para resgatar o município de uma profunda crise administrativa. Paranaíta passava por uma fase ruim, a cidade estava abandonada e a população cobrava que alguém honesto, com ética e responsabilidade, assumisse a prefeitura municipal. Foi eleito com 82% dos votos e realizou uma administração de sucesso. Dr. Yukio deixou a prefeitura em 1996 com a popularidade em alta. Como naquela época ainda não tinha reeleição, elegeu seu sucessor, o também médico, Dr. Mário Issaka. 
     Em 2001 regressou a prefeitura municipal ao vencer o então vereador Pedro Porta Aberta, numa eleição bastante concorrida. Em 2004, mesmo já tendo sido aprovada a reeleição, não quis concorrer ao um novo mandato. 
2018 entrará para os anais de Paranaíta como o ano que a cidade perdeu duas de suas principais referências, personagem de sua história: os irmãos, ambos médicos e ex-prefeitos do município, Pedro e Yukio Miyazima.  
Para o presidente da Câmara de Paranaíta, Manoel de Mouras Nunes, o Netinho (PDT), que está no quinto mandato e preside a Câmara pela segunda vez, é uma perda muito grande para o Município de Paranaíta. Segundo ele, não só como político, mas como pessoa e médico, era alguém muito especial.
“Os mais antigos de Paranaíta, acredito que não existe ninguém que não tenha passado pelo menos uma vez com ele para uma consulta. Ele foi prefeito do município por dois mandatos. Na primeira, vez, ainda não tinha reeleição, mas elegeu seu sucessor com 93.4% dos votos, uma votação expressiva, sinal de um bom trabalho. Depois foi eleito pela segunda vez”, frisa.
No início de Paraníta, segundo Netinho, quando era  grande a infestação de malária, “se não fosse esses japoneses, a família Miyazima, em especial o Dr. Yukio, muita gente não estaria aqui. A história do Dr. Pedro e do DR. Yukio, não é uma história contada. É vivida e eles fazem parte desta história. Sempre fui ligado a família, e expresso o meu pesar pela essa perda para toda a população paranaitense”, disse.  
Dr. Yukio morreu em sua casa em Paranaíta. Era divorciado e deixa 4 filhos: Rodrigo, Michelle, Claudia e Rafael.
A prefeitura de Paranaíta decretou luto de três dias e ponto facultativo na terça-feira, 11. Seu sepultamento foi realizado na tarde de ontem.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte