Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
“ Na AL não tem nada debaixo do tapete”, diz Botelho reeleito para a presidência
Quem trabalha comete erros, afinal, somos humanos e, por isso, existem as críticas
11:43   04 de Fevereiro, 2019
e2f6cb7e37cfb855ab6ed733daad153f.jpg

Flávio Garcia 
Sec.  de Comunicação Social

Com 20 votos sim, uma abstenção (voto branco) e três votos não, o deputado Eduardo Botelho (DEM), foi reconduzido à presidência da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa para o biênio 2019/2021, durante sessão legislativa no plenário das Deliberações deputado Renê Barbour.        A chapa Experiência e Seriedade foi a única inscrita para a eleição e ficou formada também com o deputado Max Russi (PSB), na primeira-secretaria, Janaína Riva (MDB), na vice-presidência, João Batista (Pros), como segundo vice-presidente, Valdir Barranco (PT), como segundo secretário, Valmir Moreto (PRB), como terceiro secretário e Paulo Araújo (PP), como quarto secretário.
“Quem vos fala é um mato-grossense, livramentense que nasceu na roça, um dia estudou e saiu da roça, mas a roça nunca saiu de dentro de mim. Capinei terreno, vendi jornais, fui operário, operário eu sou, fui aluno, aluno eu sou, fui professor, professor eu sou, me fizeram deputado pelo meu amado estado, deputado estou!”, disse Botelho.
Num tom enfático, o deputado Eduardo Botelho disse que “aqui na Assembleia Legislativa não tem nada debaixo do tapete. Aqui é transparência pura. Nossas licitações são compartilhadas com o Ministério Público. Essa casa não tem mais nada debaixo do tapete, é tudo às claras”, afirmou.
Botelho disse ter orgulho de ter feito parte da 18ª legislatura. “Acredito que juntamente com todos os colegas deputados tenhamos escritos páginas imortais que devem entrar para a história desta casa como uma das legislaturas que mais produziu, graças ao trabalho de todos, em prol do bem maior. Quem trabalha comete erros, afinal, somos humanos e, por isso, existem as críticas. Mas algo eu tenho certeza: os acertos foram infinitamente maiores”, disse.
Conforme Botelho, a 18ª legislatura, que agora terminou, com recursos de economias do Poder Legislativo, desenvolveu várias políticas públicas no estado. “É o caso, por exemplo, das ambulâncias, quando todos os municípios do estado foram contemplados. Também criamos a assembleia itinerante, que percorreu o estado levando cursos na área da educação, saúde, levando também assistência social e cidadania às pessoas”. Foram 15 edições em quatro anos, atendendo mais de 100 municípios dos 141 municípios do Estado.
“Fizemos gestão e aprovamos o FETHAB II para ajudar nas contas do estado e poder amenizar a crise e, principalmente, para a melhoria da infraestrutura. Criamos o Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal de Mato Grosso (FEEF) para uso exclusivo na saúde e fizemos gestão junto aos servidores e governo para solucionar a questão do RGA e dar fim a greve naquele momento e normalizar a prestação de serviços. A Assembleia foi fundamental também na questão da regularização fundiária no estado. Com nossa ação avançamos muito neste setor”, disse.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte