Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Você cuida da saúde dos seus rins?
Estimativa de que 850 milhões de pessoas, no mundo, tenham doença renal decorrente de causas variadas
13:08   13 de Março, 2019
0e44c4956164921fb6614623ae9fb323.jpg

É fácil encontrar pessoas que incluam os exames para o coração e o pulmão na lista do check up médico anual, não é? Mas você já parou para pensar que é fundamental incluir os cuidados com os rins na lista de exames periódicos? 
Pouca gente sabe o quanto os rins são importantes. Sua principal, e mais conhecida função, é a filtragem de substâncias tóxicas no organismo. Porém, o órgão desempenha muito mais do que isso.
Mesmo sendo essencial para a vida é difícil encontrar quem esteja atento aos cuidados necessários. E essa falta de cuidado pode levar a consequências:   sérios problemas renais, tais como infecções, cálculos e até mesmo a insuficiência renal crônica, que habitualmente, submete o paciente a um transplante do órgão. 
A Doença Renal Crônica (DRC) possui uma taxa crescente de mortalidade que atinge 10% da população mundial e na maior parte das vezes é silenciosa. 
 Estimativa de que 850 milhões de pessoas, no mundo, tenham doença renal decorrente de causas variadas (Sociedade Internacional de Nefrologia).
- No Brasil, aumento de quase 200% de pacientes com doença renal crônica, que precisam de diálise de 42 mil para 122 mil pessoas entre 2000 e 2016. (Sociedade Brasileira de Nefrologia).
Para alertar a população sobre o impacto da doença renal, a agenda global de saúde reserva o mês de março para marcar o Dia Mundial do Rim que, em 2019, acontecerá em 14 de março.  É importante lembrar que a insuficiência renal crônica pode atingir pessoas de qualquer idade. 
Função dos rins  
- Mantém o equilíbrio entre os minerais do organismo (como sódio, potássio); 
- Regula o pH do sangue; 
- Equilibra o volume líquido do corpo; 
- Produz hormônios e substâncias benéficas para o organismo como a vitamina D. 
Entenda a diferença - Insuficiência renal aguda – Também chamada de lesão renal aguda, essa falha renal caracteriza-se pela perda súbita da capacidade dos rins. Geralmente acomete pacientes já hospitalizados. 
Insuficiência renal crônica – É a perda lenta e gradual da capacidade do órgão em realizar suas funções. 
Mas afinal, quais cuidados devemos ter com os rins para evitar doenças graves?
-  Realizar exames laboratoriais periódicos: coleta de sangue (para checagem de ureia e creatinina no organismo), urina (com a finalidade de detectar proteínas ou sangue na urina) e até mesmo ultrassonografia (que mostra a morfologia renal, indicando se os rins já apresentam mudanças em seu formato regular); 
- Fortalecer cuidados com a alimentação, praticar atividades físicas, não fumar ou beber são fundamentais para evitar doenças renais.
Grupos de risco das doenças renais - A incidência da doença renal crônica é mais comum em alguns grupos de pessoas. Indivíduos com diabetes, hipertensão, doenças autoimunes, obesidade e doenças cardiovasculares devem redobrar os cuidados com o rim. 
Sintomas - A doença renal pode ser silenciosa. Os sintomas do início do quadro podem ser: fadiga, sonolência, coceira, náusea, dormência de mãos, pés, mau hálito e alteração de apetite. Além disso, a diminuição na quantidade e frequência de urina podem ocorrer. 
Diagnóstico - Os problemas renais podem ser identificados pela análise de urina e/ou do sangue. O que determina o quadro é o nível de proteínas como a albumina (urina) e creatinina (sangue) em proporções instáveis. 
Prevenção - Controle dos quadros de diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares são fundamentais para evitar a falha renal. Além disso, dieta com baixos níveis de sal e açúcar, a prática de exercícios, controle da pressão arterial, eliminação do tabagismo e exames periódicos são relevantes para a prevenção. 
Tratamento - O paciente possui algumas frentes terapêuticas para a reposição da função renal nos quadros de insuficiência:  - Diálise nos formatos peritoneal e hemodiálise, medicamentos e  transplante.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte