Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
AGRICULTURA FAMILIAR: Lavouras de café em Carlinda atingem uma produtividade média de 60 sacas por hectare
Previsão é colher 60 toneladas de café no município em 2020, resultado acima da média para a agricultura familiar
11:56   25 de Março, 2019
47dd7cc3dbf9c44bbadbbc8d90e931f8.jpg

Produtores rurais do município de Carlinda estão investindo no cultivo do café clonal da variedade BRS Ouro Preto, oriunda da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O plantio da cultura ocupa uma área de 50 hectares e a expectativa dos produtores é de colher 60 toneladas em 2020, com uma produtividade média de 60 sacas por hectare, resultado acima da média para a agricultura familiar.

O técnico agropecuário da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), João Périsson Souza Pereira, fala que o plantio do café no município é todo irrigado e a intenção é expandir a lavoura para 300 hectares. João conta que hoje são apenas 38 produtores e a expectativa no próximo ano é de produzir 450 toneladas de café com a participação de 150 cafeicultores.

As mudas de café estão sendo produzidas no jardim clonal instalado pela Prefeitura Municipal. No mês de junho serão entregues 10 mil mudas prontas para o plantio com a altura de 20 a 30 centímetros. “É a primeira multiplicação realizada no jardim clonal e até o final do ano estaremos entregando mais de 50 mil mudas”, enfatiza.

 Conforme Pereira, a técnica do café clonal consiste na reprodução da planta, conservando todas as características produtivas, como resistência ou tolerância ao ataque de pragas e doenças, o que facilita a formação de lavouras homogêneas de alta produtividade. O projeto no município está sendo de fortalecimento da cadeia produtiva do café, com renovação e modernização gradativa das lavouras através de novas cultivares.

 O município faz parte do Programa de Revitalização da Cafeicultura no Estado de Mato Grosso (Pró-Café), desenvolvido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf) e Empaer, em parceria com a Embrapa Rondônia, Embrapa Agrossilvipastoril e prefeituras municipais. O Pró-Café tem como objetivo fomentar e fortalecer a cadeia produtiva do café nas regiões Norte e Noroeste do estado como alternativa sustentável de geração de renda para conter o desmatamento nos municípios.

De acordo com Périsson, o município de Carlinda, na década de 80, possuía plantio de café com uma área plantada de 300 hectares, e a média de produtividade era bem baixa, seis sacas por hectare. Hoje já existem municípios na região que produzem até 120 sacas de café por hectare. “Estamos começando a implantar uma variedade mais produtiva e rentável e incentivando os cafeicultores que tem vocação e conhecimento para o plantio”, destaca.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte