Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Apoie as garotas
Para votar, você precisou de uma de nós; para usar minissaia, você precisou de uma de nós
13:03   29 de Março, 2019
7b814005cd8d0708c594dc780ae0cbe4.jpg

 

 

Durantes anos fomos usadas para promover competições femininas sem o menor sentido nos colocando umas contra as outras, porém espertas e destemidas do jeito que somos viramos feministas. Você consegue. Você é capaz. Você é inteligente. Você é linda. Você é incrível. Você é boa nisso. Agora somos assim: apoiadoras e incentivadoras umas das outras.                        
 Dá medo em algumas pessoas ver que a frase “mulheres se arrumam para outras mulheres” está totalmente ultrapassada e dizer esse tipo de coisa não é mais vista com bons olhos, sinto muito.                        
 Hoje, cada dia mais, somos as maiores estimuladoras da boa autoestima da nossa colega de trabalho, da nossa irmã, da nossa prima, da nossa amiga, da moça que atende o telefone, da doméstica, daquela que nos atende no caixa do supermercado. Nenhuma é menos que a outra, somos igualmente maravilhosas e fortes, ainda mais quando nos unimos.                   
Não seja a pessoa que desdenhe da causa feminista, ainda mais sendo mulher, porque tanto quanto eu, você já ou ainda vai precisar dela. Para votar, você precisou de uma de nós; para usar minissaia, você precisou de uma de nós; para casar com quem bem entendesse, você precisou de uma de nós; para ter a profissão que quisesse, você precisou de uma de nós; para ser totalmente livre, você continua na luta e vai precisar de uma de nós.
                      
 Olhe para as mulheres que estão ao seu redor nesse exato momento e pense quantas delas já não passaram por situações constrangedoras, mas não deixe isso acontecer mais. A qualquer alerta de machismo, enfrente a situação e diga para aquela mulher que estaremos prontas para não soltar a sua mão.                        
 É importante começar a conversar sobre feminismo com as garotas desde muito cedo para que ela não ache que ciúmes é algo aceitável. Pois disso surgem discussões, brigas, tapas ou até mesmo feminicídio. Ninguém deve mandar em quem ela é, se ela fala alto, o problema é dela; se ela não quer ter filhos, o problema é dela; se ela quer se casar com outra mulher, o problema é dela. Apenas apoie quem você ama e quer bem, porque de cruel já existe o mundo, ela não precisa que pais, avós ou irmãos também sejam.                        
 Sendo assim, mais mulheres fortes e independentes criaremos, onde ela vai priorizar o respeito em primeiro lugar na sua vida pessoal e profissional. Seja a mulher que levanta outras mulheres.
 
Michelle Leite de Barros é advogada em Cuiabá-MT.                    

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte