Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Flamengo bate Vasco nos pênaltis e fatura a Taça Rio
Os reservas do Flamengo venceram o Vasco nos pênaltis depois de buscarem o empate em 1 a 1 com um gol no último lance
12:12   01 de Abril, 2019
6d6cdaadfab6f41f785363b3136e2445.jpg

Estadão Conteúdo

Quando o resultado parecia encaminhado a favor do Vasco, tudo mudou na final da Taça Rio 2019. Depois de sair atrás com gol de Tiago Reis, o Flamengo foi buscar o empate com Arrascaeta aos 48 minutos do segundo tempo, levou para os pênaltis e foi mais eficiente que o rival para converter as cobranças e conquistar o turno pela 9ª vez em sua história. Com homenagem a Abel Braga, o zagueiro Rhodolfo levantou o troféu, para festa rubro-negra no Maracanã.

 

O Campeonato Carioca pode carecer, em alguns momentos, de qualidade técnica e organização. A emoção, no entanto, quase sempre está presente. Neste domingo, os reservas do Flamengo venceram o Vasco nos pênaltis depois de buscarem o empate em 1 a 1 com um gol no último lance da partida e conquistaram a Taça Rio, o segundo turno do Estadual.
Como no clássico da Taça Rio, o jogo terminou empatado e com gol nos acréscimos, desta vez flamenguista. Depois de abrir o placar com o jovem Tiago Reis, o Vasco perdeu chances preciosas no contra-ataque, abriu mão de jogar em boa parte do segundo tempo e chamou o Flamengo para seu campo. No final dos acréscimos, quase no último lance do jogo, Arrascaeta marcou de cabeça e forçou as penalidades.
Nos pênaltis, só Rodinei errou para o Flamengo, enquanto que Rossi, Tiago Reis e Werley desperdiçaram do lado vascaíno, dando o título ao time rubro-negro.
O duelo opôs dois times com propostas distintas. O Vasco teve até mais posse de bola, mas não incomodou o rival. Vitinho foi o destaque da primeira etapa. O atacante rubro-negro finalizou quatro vezes e, na mais perigosa deles, acertou chute forte muito perto do gols de Fernando Miguel. De cabeça, Thuler também assustou.
Na etapa final, os ataques, enfim, funcionaram. O Vasco, extremamente aguerrido e disciplinado em campo, contou com a estrela de sua joia mais valiosa para marcar: Tiago Reis. Aos nove minutos, depois de escanteio da esquerda, o atacante subiu mais alto na primeira trave e cabeceou no canto oposto em que estava. A bola ainda bateu na trave antes de entrar no gol de César.
Nos pênaltis, Rodinei parou em Fernando Miguel e está foi a única notícia boa para os vascaínos já que Rossi mandou para fora, Tiago Reis teve seu pênalti defendido por César e Werley mandou para a lua a chance de o Vasco ser campeão.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte