Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Escritório da Metamat irá auxiliar em pesquisa de ouro e outros minérios
Alta Floresta terá escritório da Companhia Mato- Grossense de mineração
13:33   22 de Maio, 2019
8cd0a3db5d5654eeeae3703436b78fc9.jpg

Reportagem
Mato Grosso do Norte

Mato Grosso tem um grande potencial para produzir minérios, mas por falta de política pública e organização do setor, o Estado está perdendo oportunidade de obter recursos com a exploração mineral, principalmente de ouro.
A afirmação é do geólogo Antônio João Paes de Barros, da Companhia Mato Grossense de Mineração - Metamat-  que esteve em Alta Floresta nesta segunda-feira, em palestra que marcou a assinatura do Termo de Cooperação entre a prefeitura e a Metamat, para a abertura do escritório em Alta Floresta. 
Para ele, a região de Alta Floresta tem um grande potencial para produzir ouro, mas falta ação política e organização. Ele cita o exemplo de Peixoto de Azevedo, que é a única reserva garimpeira de Mato Grosso, com uma produção de 11 toneladas de ouro e 4% da produção nacional. 
“Falta em Alta Floresta a construção de uma agenda e a presença do governo para começar a organizar os garimpos e aumentar a produção de ouro. Não é fácil legalizar áreas  de garimpo, além do custo, é muito burocrático, mas é a saída”, disse Antônio.
Ele destaca que Mato Grosso é o terceiro maior Estado brasileiro em procura para investimento, mas as pesquisas não deslancham, porque falta política de apoio para o setor. “O garimpo não foi tratado com seriedade, é visto como ciclo transitório e carece de política e da presença do governo, para avançar as pesquisas e formar cooperativas”, disse.
Metamat -  O escritório regional da Metamat - Companhia Mato-Grossense  de Mineração, que será aberto nos próximos dias em Alta Floresta, na parte térrea do prédio onde funciona a secretaria de Educação, na rua A, poderá ajudar o setor de exploração de garimpos em Alta Floresta e região.
O termo para a implantação do escritório foi assinado na segunda-feira, pelo prefeito Asiel Bezerra e o presidente do Metamat, Juliano Jorge. O órgão vai ceder dois geólogos, equipamentos e automóvel e a prefeitura vai ceder o espaço e um ou dois funcionários.
  “Vai ser um trabalho de longo prazo, mas será bom para a região. Vamos trabalhar não só em Alta Floresta, mas nos demais municípios da região, fazendo o trabalho de pesquisa e de fomento do setor mineral. A região tem muito ouro, muito cobre, chumbo e calcário e se for feito o trabalho, vai melhorar a arrecadação no futuro”, disse Juliano.

Para o prefeito Asiel Bezerra, o escritório da Metamat em Alta Floresta é uma importante conquista para o município alavancar seu potencial mineral que é muito grande. “Toda a região tem uma grande reserva de ouro e de cobre e esse escritório irá auxiliar nas pesquisas e atender a população garimpeira”, disse o prefeito.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte