Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
No semiaberto, Silval Barbosa continua com tornozeleira
13:05   22 de Maio, 2019
d35755a67ec201a1ae178478d3c2946b.jpg

Reportagem
Mato Grosso do Norte

O ex-governador Silval Barbosa, que passou por audiência na tarde desta terça-feira, 21, na Vara de Execuções Penais de Cuiabá, disse estar arrependido dos crimes que cometeu “O crime não compensa”, afirmou.
O ex-governador, condenado a mais de 25 anos de prisão por crimes de corrupção, conseguiu a progressão da pena para o regime semiaberto.
Silval estava em prisão domiciliar e já cumpriu 3 anos e 8 meses de prisão, tendo passado 21 meses em regime fechado e os outros 23 meses no domiciliar. Porém,ele deverá cumprir 20 anos de reclusão.
Mesmo no regime semiaberto, o ex-governador continua sendo submetido a medidas cautelares, como o recolhimento a partir das 22h, a obrigação de ter um trabalho e o monitoramento por tornozeleira eletrônica.
“Continuo de tornozeleira. Não estou em situação confortável. Estou cumprindo minha pena. Me arrependo profundamente. Agora quero procurar recomeçar minha vida, do zero, pagando minha pena e colaborando para passar o Estado a limpo", declarou Silval que antes da audiência foi chamado de "governador ladrão" por pessoas que viram sua chegada à sala de audiência.
"Me arrependo de fazer o que fiz em nome de um grupo político”, declarou Silval ressaltando que exerceu cinco mandatos como prefeito de Matupá, deputado estadual, vice-governador e governador.
À imprensa, o ex-governador garantiu que não voltará para a política. De acordo com Silval, ele deverá trabalhar com a empresa da família, no ramo da comunicação e pretende morar em Cuiabá.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte