Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
PERFIL:Dura realidade
Em “Sob Pressão”, Marjorie Estiano ressalta importância da série para sociedade
19:11   01 de Junho, 2019
65ec357e48d0f76d97e6dc1fb62c04d0.jpg

por Luana Borges/

TV Press

Foto/ Rede Globo

Com um discurso direto e de poucas palavras, Marjorie Estiano é do tipo que tem opiniões contundentes e bem estabelecidas. Sempre atenta ao seu entorno, a atriz enxerga a oportunidade de integrar o elenco de “Sob Pressão” como algo que vai além de entreter o público de casa. Para ela, a série funciona como uma espécie de uma ferramenta de transformação e dá voz a questões sérias da sociedade que permanecem à mercê de interesse político, como a saúde pública brasileira. Justamente por ser um tema que faz parte do noticiário diário e acompanha a vida da maioria das pessoas sem grande evolução, Marjorie frisa que a diferença entre as temporadas de “Sob Pressão” é pequena. “É a mesma coisa que tem de novidade no sistema público, são os mesmos problemas, só que abordados de outras formas. Mas ainda continuamos com a falta de equipe, falta remuneração, falta de instrumento e também de participação do Estado em um serviço público”, protesta.

O que tem mudado de uma temporada para a outra é a trama da personagem de Marjorie. A cada leva de episódios, Carolina se mostra mais madura para a vida, tanto por causa do que passa em sua rotina de trabalho, dentro de um hospital público, quanto pelas experiências pessoais. “O dia a dia dos médicos é esse, é muito violento, agudo e cada caso é um caso. E eles são médicos que se envolvem com o paciente, levam o trabalho para casa e ficam o tempo inteiro com isso”, conta. Por enquanto, o lado amoroso da personagem parece bem-resolvido. Casada com Evandro, protagonista de Julio Andrade, Carolina passa por um relacionamento de altos e baixos, mas com amor envolvido. “Acho que eles se complementam e se ajudam. E enquanto se fortalecerem, devem continuar juntos, no contrário, que encontrem um outro formato para se fazer bem”, filosofa.

Atualmente na terceira temporada de “Sob Pressão”, Marjorie já teve tempo para perceber o efeito que a série causa nas pessoas que acompanham a história. Inclusive, a atriz acredita que seja a união perfeita entre entretenimento e informação. “'Sob Pressão' une esses dois aspectos de forma muito suave e palatável”, ressalta. Volta e meia, aliás, Marjorie é abordada por fãs da série. Durante as conversas, ela nota que o público passou a entender melhor o lado do médico da saúde pública. “Os médicos estão ali desesperados como na série. As pessoas passam a ver que os médicos estão do mesmo lado deles, nesse sentido da falta de respaldo”, avalia, em tom de lamento.

O que também ajudou Marjorie a entender e se aproximar da realidade dos profissionais de saúde no Brasil foi ler o livro “Sob Pressão – A Rotina de Guerra de Um Médico Brasileiro”. A publicação escrita por Márcio Maranhão serviu de inspiração para a série da Globo e é uma imersão nas dificuldades de um hospital público. “Ao mesmo tempo que ele insere o leitor no sistema público de saúde através de um viés pessoal, ele descreve a vontade de mudar e seguir mudando, apesar da dificuldade de um sistema que está abandonado por completo. Em suma, é um livro que você lê e não acaba bem, não”, constata. Enquanto aguarda a definição sobre uma próxima temporada de “Sob Pressão”, Marjorie se diz disposta a encarar novamente as gravações da série. “Mas essa é uma decisão da emissora”, avisa.

 

Pé no chão

Desde que estreou na tevê, na temporada de 2004 de “Malhação”, Marjorie Estiano tem interpretado papéis relevantes nas produções da Globo. Com a carreira de sucesso, é impossível não conquistar uma legião de fãs. Inclusive, até hoje, os mais saudosos ainda falam com a atriz sobre a época em que ela vivia a roqueira Natasha, na novela “teen” que a revelou. “Eu fico muito feliz e satisfeita. O retorno que eu tenho não poderia ser mais carinhoso, mas respeitoso sempre”, conta.

Mas Marjorie não deixa que o sucesso suba à cabeça. Sempre estudiosa, ela tem consciência de que a profissão depende de uma construção subjetiva. Portanto, ninguém é melhor que ninguém. “Tenho noção do quanto a gente não sabe nada. Isso dá uma centrada, coloca bastante o pé da gente no chão”, salienta ela, que tem como objetivo principal estabelecer uma conexão com o telespectador quando faz um trabalho na televisão. “A gente está compartilhando, está todo mundo dentro no mesmo lugar, tentando realizar seus desejos, conquistar e comunicar com o outro”, destaca.

Instantâneas

# Marjorie Estiano fez teatro amador até os 15 anos.

# A atriz chegou a cursar Publicidade por um ano.

# Quando morou em São Paulo, Marjorie fez parte do grupo de garçons cantores que apresentavam clássicos do cinema.

# Em 2002, participou do “reality” musical “Popstars”, do SBT, e foi aprovada nas primeiras fases.

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte