Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Vereadores tentam localizar lotes de sucatas e bens inservíveis que irão a leilão
Leilão de 51 lotes de sucatas e bem inservíveis deve ser marcado assim que a Câmara votar a autorização
12:34   03 de Junho, 2019
bd4c956349628e35ec2e0cc749cf65e6.jpg

Assessoria
 
Está em tramitação na Câmara Municipal o projeto de Lei 1.984/2019 que autoriza o poder executivo a promover leilão para alienar veículos, sucatas e bens inservíveis de propriedade da prefeitura municipal. Ao todo são 51 lotes que contém diversos maquinários como Patrol Motoniveladora, Tratores, ônibus, Carros, motos, sucatas, equipamentos de informáticas entre outros.
Os vereadores Elisa Gomes Machado (PDT), Mequiel Zacarias Ferreira (PT)  e Dida Pires Cidadania, estão fazendo uma vistoria in-loco de todos os itens que serão leiloados. Nesta quarta-feira eles estiveram no pátio da secretaria de infraestrutura.
Para a vereadora Elisa Gomes, este trabalho tem por objetivo dar mais lisura ao leilão. "Esta verificação tem por objetivo observar o verdadeiro estado que está todos os itens que serão leiloados, bem como fazer as identificações dos mesmos", disse a parlamentar.
O vereador Mequiel Zacarias Ferreira disse que a prefeitura realmente tem que fazer este leilão porque há vários anos não se faz leilão no município. "São muitas sucatas acumuladas no pátio da secretaria de infraestrutura, tem que ser leiloados e comprados maquinários novos. O que estamos fazendo é uma vistoria nos itens que serão leiloados", enfatiza.
O vereador Dida Pires destaca a importância de renovar o parque de máquinas da prefeitura. "Alta Floresta é um município que tem muitas estradas vicinais e o município sofre com a falta de maquinários. É preciso vender essas sucatas e comprar novos equipamentos", complementa Dida.
Os vereadores destacaram que o projeto entrou na Câmara Municipal em regime de urgência especial, mas o ofício solicitando o regime de urgência foi rejeitado pelos vereadores. "Nós vereadores iríamos votar uma lei sem ter conhecimento do que seria leiloado. Derrubamos o regime de urgência justamente para termos tempo para realizar esta vistoria e verificar in loco as condições dos itens que estão sendo leiloados", enfatiza Elisa.
Mequiel disse que os lotes são de diversas secretarias e estão em locais distintos. "Tem equipamentos no pátio da secretaria de infraestrutura, na comunidade Santa Lúcia, no almoxarifado da prefeitura, em depósitos na rua B-5. Estaremos indo em todos os lugares para identificar todos os itens. Não podemos votar o projeto sem realizar esta vistoria, para evitar qualquer abertura para incoerências no processo", complementa.

Os vereadores destacam que no projeto de Lei não especifica onde será investido o dinheiro que será arrecadado com o leilão. Os três vereadores estarão apresentando uma emenda para assegurar que os recursos arrecadados sejam aplicados na compra de equipamentos para a secretaria de infraestrutura.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte