Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
ESPORTE: Brasil conquista sua nona Copa América
Seleção bate peruanos por 3 a 1 no Maracanã e volta a levantar a taça após 12 anos. Gabriel Jesus é expulso na segunda etapa e sai revoltado
12:31   08 de Julho, 2019
f991ea781544296296b5aca1566ab964.jpg

Foto/ Lucas figueiredo CBF 

A seleção brasileira voltou a reinar na América.  Um ano e um dia depois de ser eliminado pela Bélgica nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia o técnico Tite conseguiu amenizar a frustração que durante muito tempo o atormentou.

O Brasil venceu o Peru por 3 a 1 na tarde deste domingo, no Maracanã, e conquistou pela nona vez a Copa América. Mas sofreu. Jogou com um a menos em boa parte da segunda etapa, ao ter Gabriel Jesus expulso. O camisa 9 havia dado assistência e feito um dos gols. Everton e Richarlison fizeram os outros gols brasileiros e Guerrero, de pênalti, fez o gol peruano, o único sofrido pela Seleção na campanha.

Após 12 anos, a seleção brasileira conquista a Copa América. A equipe brasileira foi campeã pela nona vez. São seis conquistas nas últimas 13 edições. O Brasil é o terceiro maior vencedor do torneio, que tem o Uruguai no topo, com 15 títulos, e a Argentina em segundo, com 14. A próxima edição é já no ano que vem, na Argentina e na Colômbia

A conquista em casa da Copa América, garantida neste domingo sobre o Peru, faz o treinador recuperar parte do prestígio perdido pela derrota no ano passado, assim como lhe dá mais fôlego para continuar no cargo.

O próprio treinador admite ter encarado uma dura decepção e vivido um grande aprendizado com a Copa do Mundo. Foram somente dois anos no cargo até chegar ao torneio da Rússia, pouco tempo para vivenciar dificuldades e decepções. Como o Brasil sob o comando dele não perdeu nas Eliminatórias e garantiu vaga por antecedência, Tite acabou por sofrer na pele a pressão só no momento mais importante, na Copa.

"Sobre a Copa, aprendi ser preciso fazer trocas mais rápidas de atletas e mostrar a eles que é normal sair do time, porque é um elenco com muita qualidade e os reservas podem manter o alto nível", disse o treinador. Tite aplicou esse ensinamento ainda durante a fase de grupos da Copa América, ao tirar David Neres e Richarlison da formação titular e apostar em dois jogadores que se tornaram decisivos: Gabriel Jesus e Éverton.

Decisivo na semifinal contra a Argentina, Gabriel Jesus novamente foi destaque. Fez um grande primeiro tempo. O camisa 9 protagonizou uma excelente jogada ao dar assistência para o gol de Everton, que abriu o placar. Depois, desempatou o jogo para a Seleção, no final da primeira etapa.

No entanto, aos 24 minutos do segundo tempo, em uma disputa no alto com Zambrano, levou o segundo amarelo e foi expulso. Revoltado, ele fez sinal de roubo, socou o banco de reservas e foi aos prantos nos corredores do Maracanã. Mas sai como um dos principais jogadores da campanha vitoriosa da seleção brasileira.

Everton, aos 15 minutos, Gabriel Jesus e Richarlison marcaram os gols da seleção. Paolo Guerrero havia empatado de pênalti aos 43 minutos do primeiro tempo. A expulsão de Gabriel Jesus, que recebeu dois cartões vermelhos, deu contornos mais dramáticos quando a partida ainda estava 2 a 1.

O Uruguai ainda é o recordista de títulos, com 15, um a mais do que a Argentina, que tem 14. Paraguai, Chile e Peru têm dois títulos cada, enquanto Colômbia e Bolívia conquistaram apenas uma vez a Copa América. Dos países sul-americanos filiados à Conmebol, Equador e Venezuela são os únicos que nunca venceram a competição.

A próxima edição da Copa América será já em 2020, sediada de maneira conjunta por Argentina e Colômbia. Depois disso, o torneio será disputado sempre de quatro em quatro anos, seguindo o calendário da Euro.

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte