Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Julho Verde alerta sobre câncer de cabeça e pescoço
Julho é mês de conscientização ao câncer de cabeça e pescoço
13:24   17 de Julho, 2019
a925f6f142197718c375e684226ad637.jpg

 

O mês de julho é de alerta para a conscientização e prevenção do câncer de cabeça e pescoço. A data oficial é celebrada no dia 27, mas a campanha Julho Verde quer aproveitar o mês inteiro para alertar sobre os perigos dessas doenças.
São denominados câncer de cabeça e pescoço os tumores localizados na boca, língua, gengivas, bochechas, faringe, laringe, esôfago, tireoide, amígdalas, palato e seios paranasais. No Brasil são registrados a cada ano cerca de 40 mil novos casos de tumores malignos, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Esse número significa 4% de todos os tipos de câncer e é o terceiro colocado entre os homens do Brasil.
Os tumores de cabeça e pescoço são uma denominação genérica do câncer que se localiza em regiões como boca, língua, palato mole e duro, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe (onde é formada a voz), esôfago, tireoide e seios paranasais.
Na maioria dos casos, o diagnóstico é tardio, o que dificulta o combate à doença e pode trazer sequelas ao paciente. De acordo com a Associação de Câncer de Boca e Garganta do Brasil (ACBG) o diagnóstico precoce e o rápido início do tratamento são fundamentais para a cura desses dois tipos de câncer.
Por estas razões, nosso objetivo é alertar sobre os fatores de risco, muito presentes entre a população brasileira, e falar da importância do diagnóstico precoce. Em 60% dos casos, a doença já está mais avançada quando é descoberta.
No Brasil, o câncer de boca chega a ser o terceiro tipo de tumor mais frequente em algumas regiões, ocorrendo sete vezes mais em homens do que em mulheres.
O tabagismo está relacionado a 97% dos diagnósticos de câncer de laringe. O álcool associado ao fumo aumenta o risco em 10 vezes para tumores nessa região.
A infecção pelo HPV (papilomavírus humano) também tem contribuído com o aumento na incidência da doença em jovens, nos últimos anos, em virtude da falta de uso de preservativos na prática do sexo oral. Esta é uma tendência mundial, já identificada também no Brasil.
Sintomas - Os tumores de cabeça e pescoço podem ser assintomáticos no princípio da doença. O diagnóstico das lesões iniciais é fundamental para garantir que os índices de cura se aproximem de 100%.
Com o desenvolvimento da doença, alguns sinais e sintomas podem aparecer, como manchas brancas na boca, dor local, lesões com sangramento ou cicatrização demorada, nódulos no pescoço, mudança na voz e rouquidão, e dificuldade para engolir.
Por isso, é preciso fazer o autoexame para identificar sinais como feridas na boca que não cicatrizam há mais de duas semanas ou inchaços no pescoço. Caso encontre algum desses sintomas, é importante procurar um médico.
Diagnóstico – No princípio da doença, o câncer de cabeça e pescoço pode não apresentar sintomas, por isso o diagnóstico inicial é importante. Nestes casos, a chance de cura se aproximam de 100%. Com o tempo, podem aparecer sintomas como manchas brancas na boca, dor local, lesões com sangramento ou cicatrização demorada, nódulos no pescoço, mudança na voz e rouquidão.
Para se prevenir, é importante evitar o tabagismo e o consumo abusivo de bebidas alcoólicas, manter higiene bucal, ir periodicamente ao dentista, além de vacinar-se contra o papilomavírus humano (HPV) e usar preservativos.
Como se prevenir
• Evite o tabagismo
• Evite o consumo abusivo de bebidas alcoólicas
• Vacine-se contra o papilomavírus humano (HPV)
• Use preservativos
• Mantenha uma boa higiene bucal
• Consulte-se regularmente com um dentista
• Tenha uma alimentação equilibrada

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte