Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Inédito! Felipe Lima é prata, João Gomes é bronze, e Brasil faz dobradinha no pódio
Pela primeira vez na história, Brasil coloca dois nadadores no pódio de um Mundial; nos 50m peito, os nadadores ficaram atrás somente de Adam Peaty
13:07   24 de Julho, 2019
a93dcf7012b34ed6627ff8b9d6003bf2.jpg
Foto: Satiro Sodré/rededoesporte.gov.br

Por Guilherme Costa e Paulo Roberto Conde — Gwangju, Coreia do Sul

Festa dupla para o Brasil na prova dos 50m peito do Campeonato Mundial de natação, que está sendo disputado em Gwangju, na Coreia do Sul. Felipe Lima conquistou a medalha de prata nos 50m peito com o tempo de 26s66, enquanto João Gomes levou o bronze com 26s69. O britânico Adam Peaty foi o campeão com 26s06. É a primeira vez que dois atletas do Brasil vão ao pódio em uma mesma prova do Mundial em piscina longa.

- Eu queria estar melhor do que eu estou hoje fisicamente. Estou com uma contusão na virilha esquerda, foi um dos motivos que não nadei muito bem os 100m (ficou fora da final). Fiz uma luta diária para tentar me recuperar e brigar por medalha. Estou muito feliz - disse Lima, que conquistou sua segunda medalha na carreira, tinha sido bronze nos 100m peito em Barcelona 2003.

A dupla Felipe Lima e João Gomes já tinha batido na trave para fazer essa dobradinha no pódio. Em 2017, João foi prata e Felipe acabou na quarta posição. Nos 50m borboleta de 2013, no Mundial de Barcelona, Cesar Cielo levou ouro e Nicholas Santos foi quarto.

- A prova de 50 metros é a dos detalhes. Meus fundamentos são um pouco ruins, mas minha parte nadada é melhor. Eu sabia que ia fazer um final de prova melhor. Foquei em não largar tão mal, ontem (na semi) eu sai com pouca velocidade, patinei bastante, fiz uma força para bater junto e pegar a vaga na final. Hoje foi mais tranquilo, sabendo que tinha dois caras rápidos do meu lado, foquei em largar com atenção - disse João Gomes.

Na história dos Mundiais, o Brasil chega a 43 medalhas. São nove medalhas de ouro em provas de piscina, além de outras seis em águas abertas. São ainda doze pratas (oito na piscina e três nas águas abertas) e 16 bronzes (oito na natação e sete nas águas abertas).

Os dois brasileiros chegaram ao Mundial como favoritos ao pódio. Felipe era o líder do ranking, com 26s33 feitos em uma etapa do Circuito Mare Nostrum, e João era o terceiro da classificação. O britânico Adam Peaty assumiu a liderança do ranking com suas marcas nas eliminatórias e na semi. Lima foi o segundo colocado na semifinal e João o quinto. Nas eliminatórias, os dois tinham feito o mesmo tempo, em segundo lugar.

Os 50m peito não fazem do programa olímpico, ou seja, não serão realizados nos Jogos de Tóquio 2020. Esta distância só é nadada em Campeonatos Mundiais.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte