Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Um ambientalista da Barata Ribeiro
13:10   16 de Agosto, 2019
423500e18478c6807baa78fd3bac5c37.jpg

Há alguns anos, na real há muitos anos, quando eu ainda nem sonhava com a faculdade de jornalismo e me desmedia nas medidas, digo nas contas e no meu fascínio pela matemática, morava com outros jovens numa república na Rua Barata Ribeiro, próximo à Praça 14 Bis, ali na Nove de julho, importante via arterial da cidade de São Paulo, que de nada interessa ao leitor.
O que interessa é que na república misturávamos diferentes estados e éramos todos jovens unidos por um único ideal e comungávamos nossos afazeres divididos num arco-íris de sonhos e certezas sob uma perspectiva cristã.
A vida era o momento presente assim como o momento presente era, é e sempre foi o único momento a ser vivido, pois é nele e apenas nele que todos os nossos atos e atitudes são realizados e a concentração de valores não se mede em cifra e sim em atos e atitudes humanas de cada um.
O tempo passou e, como é da vida, cada um seguiu por rumos diferentes. Porém, os nomes, tipo físico e jeito de cada um deles ficaram em minhas lembranças e hoje alguns estão em uma ou mais de minhas redes sociais e a gente, o nosso convívio reduziu no “curtir das postagens”.  Observo, contudo, que apesar de não mantermos a amizade física próxima, essa amizade, a amizade daquela época continua e os ideais se mantiveram.
Na última terça-feira, 13, apesar de que nem todos os órgãos de imprensa registrem a verdade, assiduamente acompanho os noticiários, dado ao meu interesse por esse meu Brasil atual, principalmente como morador da região amazônica que ainda é tida como o pulmão verde do mundo, embora tomado por focos de incêndios, crime ganancioso de grandes latifundiários e até pequenos proprietários desavisados e ou iludidos ou enganados e um INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) com a demissão de Ricardo Galvão por um presidente cuja visão da ciência resume-se a zero, vejo (sem mais enrolação) uma entrevista com o ambientalista Mario Mantovani, a respeito do projeto de lei de licenciamento ambiental. 
Uma entrevista muito interessante e que veio no momento mais oportuno. Infelizmente, não consigo descrevê-la e também meu objetivo, nesse momento, não é esse. Minha atenção ficou voltada para outro detalhe: Mario Mantovani fez geografia e hoje é ambientalista e diretor de políticas públicas da SOS Mata Atlântica. No facebook temos em comum os amigos Ana Luisa Da Riva (a Tita) e Marilia Carnhelutti. Um detalhe que eu estava esquecendo: o “Marião” era um daqueles jovens da república da Barata Ribeiro. Saudades daquela época e daqueles amigos!

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte