Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Moradores são contra fechamento de Unidade de Saúde no setor Norte 3
Moradores passariam a ser atendidos na Unidade Dr. Hamilton Kubitski
12:44   19 de Agosto, 2019
642813353727a98e694cee63643681ab.jpg

Edemar Savariz
Mato Grosso do Norte

Aconteceu na noite de sexta-feira, 16, uma reunião com os moradores do Setor Norte 3, localizado no bairro Grande Cidade Alta, com objetivo de ouvir a população sobre a proposta da transferência da Unidade de Saúde da Família, localizado na Rua Paraná. O atendimento das pessoas passariam a ser juntamente com a unidade de saúde setor 5, Dr. Hamilton Kubitski.
O morador do bairro Antônio Nascimento, de 79 anos, disse ser contrário à está transferência. “Tenho problema de pressão alta, ulcera, coluna e vista fraca, fiz tratamento em Cuiabá e no Paraná e os médicos disseram que eu não posso fazer cirurgia devido à idade. Faço tratamento neste posto de saúde, infelizmente a família não cuida de mim e eu tenho que ficar pedindo para os outros para me trazerem no posto que fica próximo da minha casa. E se mudar esse posto de saúde, como que fica? Tem que deixar ele aqui, que façam as adequações desta unidade, mas deixa ele aqui. Eu sou idoso, doente e aqui eu sempre fui atendido”, disse o morador.
Para Marcos José Borges que também reside no bairro, esta mudança será muito negativa para os moradores. “Eu sou morador aqui no bairro desde 2011 e por várias vezes eu e minha família necessitamos de atendimento médico aqui nesta unidade. Eu vejo a demanda do nosso bairro crescente, cada vez mais vindo novos moradores e precisa ampliar a estrutura física da unidade de saúde e não retirar ela daqui. Se migrar ela para a unidade 5, como é a proposta da secretaria de saúde, vai sobrecarregar aquela unidade e vai dificultar o atendimento das pessoas que moram aqui no bairro há anos e também os novos moradores”, disse Marcos.
O morador disse que no bairro há uma grande quantidade de pessoas idosas que necessitam de atendimento médico. “Elas terão dificuldades em se deslocar até a outra unidade que fará o atendimento, além do problema de adequação daquela unidade para atender toda a demanda. Eles tem que levar em conta tudo isso, tirar a unidade daqui é muito negativo para o bairro e principalmente para toda a população que reside aqui”, enfatiza Marcos.
O Vereador Dida Pires, morador do bairro, disse que é contra a mudança. “Neste bairro tem uma população de aproximadamente 3.900 pessoas e pelo programa do Governo Federal, um médico pode atender até 2000 pessoas. Esta unidade foi implantada no ano de 2008, eu sou contra a transferência, minha posição é que reformem e ampliem”, disse o vereador,
Dida disse que a luta é para implantar um novo programa de saúde da família. “O fechamento aqui vai trazer transtornos porque nós temos muitos idosos e pessoas que necessitam de atendimento médico”, complementa.
O Secretário de Saúde do Município, Marcelo Costa, disse que a proposta surgiu a partir do momento que fez uma visita na unidade de saúde. “Naquela ocasião eu vi o anseio dos funcionários e também de alguns usuários em ter uma unidade com mais qualidade. Não estou criticando quem fez esta unidade, mas hoje ela não contempla mais os serviços ofertados”, disse o secretário.

“A nossa proposta é ampliar a unidade do setor 5 e até que venham recursos do Governo Federal para que nós possamos ampliar, reformar ou construir uma outra unidade. No momento eu não tenho dinheiro disponível, apenas recursos para adequar a unidade do setor 5”, complementa 

O secretário enfatiza que o que tem a oferecer para a comunidade no momento é isto. E que vai terminar o projeto arquitetônico que foi o que o escritório regional pontuou com a equipe técnica para realocar a unidade. “É uma grande possibilidade de se fazer ainda este ano. Após esse trabalho vou reunir com o conselho gestor para definir o que fazer e a comunidade vai ficar sabendo através do conselho gestor da unidade”, finaliza.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte