Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Fundo Amazônia Sem os recursos, 3º fase do projeto Olho D’Água da Amazônia está inviabilizado
Prefeito diz que fim do projeto será uma grande perda para Alta Floresta
12:46   19 de Agosto, 2019
627d5475a228d008bc2e6b71b2bb8edc.jpg

José Vieira do Nascimento
Editor Mato Grosso do Norte

O corte de recursos do Fundo Amazônia representará o fim do projeto Olho D' Água da Amazônia, desenvolvido pela prefeitura de Alta Floresta, e que depende de novos repasses para iniciar sua terceira fase. 
Após críticas do presidente da República, Jair Bolsonaro, os governos da Alemanha e da Noruega decidiram suspender os repasses de recursos destinados à projetos de preservação da Amazônia.
Na quinta, 15, o governo norueguês anunciou a suspensão do repasse de R$ 133 milhões que iriam para o fundo.  O governo da Alemanha já havia anunciado a suspensão do financiamento de projetos na Amazônia. O corte pode chegar a R$ 155 milhões. Segundo a ministra do Meio Ambiente alemã, a política do governo Bolsonaro deixa dúvidas sobre engajamento no combate ao desmatamento. 

Para o prefeito de Alta Floresta, Asiel Bezerra, o corte dos recursos do Fundo Amazônia representa um enorme prejuízo para o município, principalmente na área ambiental, porque sem os recursos do Fundo, o município não terá como desenvolver a terceira fase do projeto Olho D’Água da Amazônia.

“O projeto Olha D’ Água da Amazônia foi inscrito em três fases e agora seria a terceira. Senão houver uma reversão, será um grande prejuízo porque o projeto é muito importante, não apenas para o município, mas para a recuperação de passivos ambientais”, assegura.
 Segundo o prefeito, o ministro do Meio ambiente, Ricardo Salles, deverá visitar Alta Floresta no mês de setembro, ainda em data a ser confirmada. “Vamos conversar com o ministro, apresentar tudo o que foi feito com os recursos do Fundo Amazônia no município, para tentar reverter esta decisão. Alta Floresta foi um dos poucos municípios que realmente utilizou o recurso de maneira adequada a sua finalidade e fizemos muito mais do que era previsto”, observa.
Asiel acentua que o principal projeto financiado pelo Fundo Amazônia foi o Olha D’ Água da Amazônia, que teve reconhecimento internacional, e a falta deste recurso, pode ser o fim do projeto, importante para a preservação e recuperação do Meio ambiente no município.
“Não concluir o projeto na sua terceira etapa, é um prejuízo para Alta Floresta. Esperamos que consigamos reverter. Os recursos foram muito bem investidos e acompanhados pelo próprio governo Federal, através do BNDES- Banco nacional de Desenvolvimento Econômico e Social”, lamenta o prefeito.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte