Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Escolas aguardam SEDUC para definir calendário do ano letivo
13:20   19 de Agosto, 2019
c757429cd1246199d349f9333c32749a.jpg

José Vieira do Nascimento
Editor  Mato Grosso do Norte

As escolas estaduais de alta Floresta ainda não definiram como será feita a reposição das aulas, após o final da greve na semana passada. Segundo o diretor da Escola Cecilia Meirelles, Carlos Pereira, a direção das escolas aguardam a chegada do novo calendário do ano letivo, que deve ser enviada esta semana pela SEDUC- Secretaria Estadual de Educação.
“A partir daí, os diretores irão se reunir, porque tem a questão do transporte escolar no sábado. O calendário deve ser unificado entre todas as escolas para os alunos não serem mais ainda prejudicadas”, explica.
O diretor disse que os professores não irão aceitar a reposição de aulas aos domingos, conforme está propondo a SEDUC. “Houve uma matéria divulgada pela SEDUC com esta possibilidade. E se chegar um calendário com aulas aos domingos, ninguém aceita porque ninguém vai trabalhar dia de domingo”, assegura.
Segundo ele, os professores, a princípio, não estariam aceitando aulas aos sábado, mas diante da necessidade de reposição das aulas, acabaram aceitando, caso o calendário inclua aulas neste dia da semana. 
“Por enquanto foi só uma matéria publicada no site da SEDUC. Vamos aguardar o calendário oficial para formalizar através do Conselho deliberativo, e enviar a ata para a SEDUC. Mas aulas aos domingos não tem cabimento, porque as crianças não vão para a escola aos domingos”, disse.
De qualquer forma, ele observa que o ano letivo de 2019 já está comprometido e nas escolas que ficaram 75 dias em greve, as aulas deste ano só terminam em 2020, no mês de fevereiro. E o retorno das aulas no calendário de 2020 só acontecerá no final do mês de março.
Conforme Carlos, cada escola terá um calendário. Tem escolas que aderiram à greve apenas 20 dias, outras mais. Por isso, vai ter que sentar todos os diretores e verifica quantos dias letivos cada uma vai ter que repor.
“Na Escola Cecilia Meirelles, vamos ter que repor praticamente os 75 dias e vamos estender o calendário até no mês de fevereiro do ano que vem”, disse.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte