Jornal MT Norte
Publicidade
Julianna Peña reforça desafio a Amanda Nunes e provoca: “Está claro que não quer lutar comigo”
Americana se candidatou como próxima desafiante da campeã, mas condição exigida por Amanda não agradou a lutadora, que propõe duelo na véspera do Dia das Mães, em maio
10:12   10 de Março, 2021
bb0d2987b3fe0b00a89d2f2c02b09e9d.jpg
Foto: Evelyn Rodrigues

Por Combate.com — Rio de Janeiro

Amanda Nunes teve mais uma atuação de gala no último sábado, quando finalizou Megan Anderson no primeiro round, no UFC 259, em Las Vegas. Após a luta, Julianna Peña manifestou seu interesse em lutar contra a brasileira, recebendo, inclusive, o apoio de Dana White, que admitiu a possibilidade de promover este combate.

Já a campeã não se mostrou tão interessada em defender seu título contra ela Ao saber que Holly Holm não poderia enfrentar a americana, Amanda disse na coletiva de imprensa após o evento que a “Venezuelan Vixen” deveria enfrentar Germaine de Randamie antes de um title-shot.

Em entrevista ao “The Schmo”, Peña criticou a campeã, e disse que a brasileira não quer enfrentá-la.

- Ela está recusando uma luta comigo há muito tempo. Eu acho que ela pedir para eu lutar contra Germaine de Randamie de novo é engraçado. Está claro como o dia que ela não quer lutar comigo. Ela não quer uma luta contra uma wrestler e uma grappler. Ela tem lutado contra strikers desde que ela conquistou o cinturão contra Miesha (Tate).

Peña, que vem de vitória sobre Sara McMann, em janeiro, acredita que Amanda não estaria disposta a enfrentá-la por conta de um casamento de estilos.

- Se você for ver, Cat Zigano era uma ótima grappler, uma ótima wrestler e uma das melhores da divisão. Então, veja Sara McMann, uma medalhista olímpica no wrestling, uma ótima grappler. Eu venci as duas, então agora acredito que sou a melhor grappler da categoria. Em questão de estilos, eu sou a pior luta possível para ela, e ela sabe disso. Então, chega a ser um pouco frustrante que ela me peça para lutar mais uma vez. Por que não pediu para as outras adversárias mais uma luta? Por que isso é só comigo? Ela não fez Felicia Spencer, Megan Anderson ou Holly Holm lutarem uma vez mais para enfrentá-las. Por alguma razão, eu sempre tenho que fazer mais uma luta.

Peña também questiona a ideia de que Amanda Nunes teria varrido a divisão peso-galo do UFC, e diz que a Leoa tem interesse em manter o máximo de tempo possível o seu cinturão lutando contra atletas de estilos semelhantes e que a favoreceriam.

- Amanda varreu mesmo a divisão? Acho que não, porque ela não me enfrentou, nem ninguém como eu. Ela vai dizer tudo o que puder para surfar na onda e manter o cinturão. Eu venci sete lutas em seguida e ela não me enfrentou. Desde que venceu Miesha Tate e conquistou o cinturão, Amanda só enfrentou trocadoras. A única razão para ela não me enfrentar é não querer lutar contra alguém que realmente pode ameaçá-la e tomar o seu cinturão. Ela sabe que essa pessoa sou eu.

A lutadora lembrou que ela e a campeã são contemporâneas no UFC, e garante que ela é a kryptonita - em alusão à pedra que representava a única fraqueza do Super-Homem nos quadrinhos - para a brasileira. Peña chegou a propor uma data para o duelo: dia 8 de maio, véspera do Dia das Mães.

- Meu cartel é 9-2 no UFC. Estamos na divisão pelo mesmo tempo. Estilisticamente, acho que sou a pior luta possível para ela. Sou a kryptonita de Amanda Nunes. Ela e eu estamos prontas. Não sei por que não podemos nos enfrentar, até porque não existe mais nenhuma outra lutadora preparada para enfrentá-la. Chegou a minha vez, e não vejo razão para não lutarmos no dia 8 de maio. É a véspera do Dia das Mães. É uma ótima data, porque nós duas somos mães.


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte